sexta-feira, 30 de abril de 2010

Carta a um Amigo

Doce e eterno Amigo meu,

Tenho tanto para te dizer que tenho medo de me perder nas palavras e acabar sem te dizer tudo.
Hoje sonhei contigo....Hoje estive contigo num profundo abraço que á tanto tempo não damos...Hoje estive contigo na mais remota e sincera amizade que sempre nos uniu.
Hoje....acordei malancolia e triste ou simplesmente morta de saudades de ti...saudades que invadem todo o meu ser e saudades que pergunto-me se um dia não morrerei delas por não mais te vêr...Será que ainda me virás visitar algum dia, antes da minha morte...?Será que morrerei um dia sentindo saudades tuas...?
Há muito tempo li uma frase que tornei como realmente verdadeira a nosso respeito;
"Amizade é um amor que não morre"...
A nossa Amizade é assim...lembras-te quando esperavas por mim no banco de pedra do jardim da escola,para confidenciarmos os nossos dias, as nossa conquistas ,as nossas perdas,os nossos problemas,as nossas alegrias....
Lembras-te...?Quando unicamente trocavamos folhas brancas, escritas por nós, o mais profundo de nós e lia-mos com tanta verocidade e interesse...nunca mais ninguem leu os meus escritos...apenas e só agora aqui, eu voltei a mostrar a alguêm alguns dos meus escritos.
Eram coisas tão nossas e só nossas.
Hoje perco-me no meio dessas folhas amarelecidas pelo tempo e releio cada uma delas enquanto olho e recordo as nossa fotos, tempos depois, quando já outras pessoas faziam parte das nossas vidas...lembras-te amigo as passagens de ano em conjunto,das festas,dos fins de semana,das gargalhadas que dávamos.
Depois  a pouco e pouco fomos nos tornando menos expressivos um com o outro,menos expancivos....quem existia em nossas vidas, convivia com a nossa grandiosa amizade, mas nunca a entendeu...ficamos apenas sobrevivendo, com vontade daqueles tempos... só nossos.
Recordo a alegria com que esperavamos um pelo outro, sempre...e ao longo dos anos...que foram tantos.
Hoje senti novamente o teu abraço...forte,poderoso,aconchegante,protector....um abraço que se dá com todo o sentimento de uma verdadeira amizade.
Hoje revivi-o.
Tenho perto de mim,as folhas do livro que nunca sube se o publicas-te.
Tenho comigo um pedaço de ti.
Hoje pûs a passar no video as cassetes das festas que faziamos com todo o grupo de amigos...os teus sorriso,s sempre tão contentes,as tuas expressões sempre tão alegres.As minhas gargalhadas felizes,a minha loucura e maluqueira sempre apreciada por ti,uma loucura saudavél,que te fazia rir, como todo o sempre.
Depois como num passe da magia...puf....tudo se esvaziou....tudo se modificou-...tudo desapareceu de um momento para outro sem dar-mos conta,sem esperarmos.Como numa emboscada,tudo fluiu tão depressa que não tivemos tempo de nos despedirmos....
E fiquei sem ti,sem a tua amizade...como o fumo do meu cigarro que se esvai no ar,em segundos...
E ficou apenas, saudades....e recordações....
As saudades que hoje matei,mas me trouxeram tristeza e melancolia...quando os raios de luz de um novo dia, entraram pela janela do meu quarto,quisera eu não abrir os olhos,para que não fosses embora...tinha tanto para te contar.....tinha tanto para te confidenciar...
Tenho muitos amigos como deves calcular.Tenho amigos com quem converso,outros com quem riu e outros que estão lá se eu precisar....mas nunca mais tive ninguêm como tu.
São lagrimas de saudade que escorrem em meu rosto,por pensar que hei-de morrer um dia...sem nunca mais te vêr....hei-de morrer um dia...com saudades de ti.
Adoro-te.
Numa adoração que só tu conheces...numa adoração que só tu entendes.
Adoro-te num Amor só nosso, que nunca morrerá.
Vou rescrever aqui um poema teu...não te zangues comigo, por o fazer.
Até breve meu amigo....até breve.

                                                 Saudade
                   
Renasce em mim de novo a esperança
De vagas recordações
Canto o amor em odes
De tristezas absolutas
Luto contra a emoção
E mato a lagrima que percorre
O meu rosto cansado de tanto viver e amar.

Grito mais uma vez a tão Portuguesa palavra saudade
Até ás novas descobertas,até findarem as indefinições.
Estou desinteressadamente fatigado dos infinitos
Tudo termina de forma previsivél!

Necessito despreocupadamente de amar mais uma vez
De fazer do amor a mais bela doença contagiosa
E matar o pensamento desta saudade
Que me corrompe as entranhas do meu ser.

Não penso mais em olhar para o cèu
Terrivelmente tranquilo.
Prefiro olhar para o mar á minha frente
Sossegadamente ameaçador.

                            Carlos de Castro Machado

quinta-feira, 29 de abril de 2010


                                                              Adele  
                                                "Make you feel my love"


                                      Quando a chuva
                                 Está soprando no seu rosto
                                     E todo o mundo
                                     Está em casa
                                  Eu poderia oferecer a você
                                      Um abraço caloroso
                                  Para fazer você sentir o meu amor
                                        Quando as sombras da noite
                            E as estrelas aparecem
                                      E não houver ninguém lá
                        Para secar suas lágrimas
                                         Eu poderia segurar você
                               Por um milhão de anos
                                    Para fazer você sentir o meu amor
                            Eu sei que você
                                                 Não se
                                     Decidiu ainda
                                                 Mas eu nunca
                               Faria você errar
                                                  Eu já sei que
                                     Desde do momento
                                  Que nos conhecemos
                             Não há dúvida na minha mente
                                                    De onde você pertence
                                     Eu passaria fome
                                           Eu viraria preto e azul
                            Eu iria me arrastando
                                                       Avenida a baixo
                                     Não, não há nada
                                                Que eu não faria
                             Para fazer você sentir o meu amor
                                        As tempestades são violentas
                   Sobre o mar revolto
                                    E sobre o caminho do arrependimento
                            Embora ventos de mudança
                                         Estejam trazendo entusiasmo e liberdade
                      Você ainda não vê nada
                                                 Como eu ainda
                                         Eu poderia fazer você feliz
                                                      Fazer os seus sonhos se tornarem reais
                            Nada do que eu não faria
                                       Iria para o fim
                                              Da Terra para você
                                                 Para fazer você sentir o meu amor

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Um dia existe o momento certo





Quando aqui me sento e absorvo este sol,
 que me aquece e esta brisa que suavemente acaricia meu rosto,penso...
Quanto tempo passou...
Descanso meus olhos na ponte que ao longe se avista,
e conto-te em silencio o que ao longo destes anos nunca soubes-te...

Sempre me encontrei em cima de uma ponte ao longo destes anos.
Não caminhando sobre a mesma...mas pendurada nela...pronta para saltar...
Houve certos momentos que quase saltei...mas sempre existiu o medo o receio a falta de coragem para o fazer....

Baralhei tudo...
Quem me dera poder culpar-te de tudo,mas na verdade não posso.
Eu propia cometi... um monte de erros.
Sempre acabei por escolher o momento e agarrar as coisas boas ...na minha vida,
quando as identifiquei...e depois seguidamente veio o medo....a falta de algo mais...

Mas quando... não penso em mais nada...me aprecebo que existem coisas na nossa vida que não são acasos...
...depois assusto-me...desapareço...insisto em não existir...
Mas uma coisa é certa e te conto ainda que em silencio...

Continuo vivendo nesta mesma ponte...
pendurada...
...pronta para a qualquer momento...
... Saltar!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Os medos...


   “A vida é maravilhosa se não tivermos medo dela.”
                                                                                                                Charlie Chaplin


Os desencontros, os descompassos, as loucuras e os prazeres na hora de se entregar totalmente a um homem ou a uma mulher.

É descobrir que, mesmo diante de desejos fugazes ou amores avassaladores, sentiremos sempre aquela pitada de medo – um medo que pode fazer toda a diferença.
Corrói a alma aos poucos, ou aprisiona-nos definitivamente na grande aventura que é amar...

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Selo

                                    Obrigada!!!



Hoje recebi este selinho da minha amiga Fê-blue bird e do seu lindo blog, Sonhos de menina....http://sonhoquandoquero.blogspot.com/
Obrigada minha querida pelo carinho com que eu sei que me é dado e pelas tuas palavras do porquê de me presentear com ele.
não menosprezando os outros selinhos já recebidos este têm um sabor diferente,até porque me identifico nele,numa das palavras que contêm;
"Parabêns por ser guerreira e não desistir nunca!"

Porêm vem acompanhado de umas perguntinhas....eu costumo quebrar as regras.
Mas desta vez,para ser diferente eu vou cumprir!

1-Dizer dois defeitos;
Teimosa e refilona

2-Duas qualidades;
Sincera e bem disposta

3. Falar uma música que seja ou esteja sendo a trilha sonora da sua vida:
"Beatriz"Maria João e Márinho Laginha

4-Por fim,dizer uma frase que você usa como mantra...
A felicidade é como uma borboleta. Quanto mais você a persegue, mais ela se esquiva. Mas se você voltar sua atenção para outras coisas ela virá pousar calmamente nos seus ombros. 

                                                                           Thoreau

Por fim tenho que dedicar este selinho a  seis blogues amigos,ok,vou fazê-lo tambem,mas só desta vez, porque tenho vários amigos virtuais todos eles merecedores do selinho e sinceramente seis nomeações será  injusto.
Ofereço-o a seis pessoas que eu identifico com a mesma frase que me identifiquei e tenho quase a certeza que não me vou enganar.

http://whisperinnights.blogspot.com/
http://soporumalagrimatua.blogspot.com/

E poderia continuar a minha lista pois tenho muitos amigos que são merecedores deste selo.Mas se assim desejarem sintam-se á vontade para o levar é vosso!


                                                             


quinta-feira, 22 de abril de 2010

Kanji-Felicidade


 Felicidade
encontra-se em algumas horas de descuido!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Instantes de felicidade



"Chegaste. Eu não te esperava. Contigo trouxeste a ternura, o desejo e, mais tarde, o medo. Chegaste e eu não conhecia essa ternura, esse desejo. Em casa, no meu quarto, neste quarto, revi os teus olhos na memória, a ternura, o desejo. E, depois, aquilo que eu sabia, o medo. E passou tempo. Eu e tu sentimos esse tempo a passar mas, quando nos encontrámos de novo, soubemos que não nos tínhamos separado"


                                                                                   José Luís Peixoto - Antídoto

terça-feira, 20 de abril de 2010

Alienação Parental


Poderia começar pelo começo,mas prefiro antes começar pelo que acabou sem acabar...
Loucura,insanidade,frustação,dôr,augustia,desespero e inconcebivél forma de alguêm tratar outrêm,sague do seu sangue.Principalmente quando cometemos a loucura de magoarmos quem não deveriamos....
Daqui desta janela onde a esta hora bate o Sol e o silêncio ainda permanece,daqui donde me encontro e te vi partir um dia...deixo-me transpor aos sentimentos e aos pensamentos,ás leves e tristes imagens que guardei de ti,aquelas horrendas imagens que me precorrem tanto o pensamento ultimamente e nem sei explicar-me o porquê....
Houve dias de chuva,sim houveram dias de chuva torrencial,de tempestades brutais...
Guardo dentro de mim dias negros e cinzentos como aqueles em que me alienas-te com expressões tuas que eu não entendia e nem sequer sabia porque eram transformadas em frases feitas para mim que ali estava e não tinha nada a ver com o sucedido....
Lembras-te sim ! Quem não se lembraria...? Só que não queres aceitar a tua condição de errante,sim a tua condião é essa quer queiras ou não...mesmo com a idade que te marca...mesmo com tudo o que se veio a passar depois.
Queres continuar a desfolhar-me...?
Não sou, um livro bom, de ser lido!
Não sou, historia contente e alegre!
Não sou, palavras bonitas nem finais felizes...!
Sou alienação daquilo que me tornas-te,sou alienação daquilo que vivi sem pedir,sou alienação daquilo que o homem transformou em guerra e desdêm sem medir a circunstancia dos seus actos, da sua condição...esqueces-te de quem eu era e passas-te a soltar a tua raiva contida, em mim.....sou alienação perdida no tempo e com marcas tão profundas que não me deixam agora voar livre, sem culpas e sem medos.
Não entenderias se eu te contasse....Não entenderias porque simplesmente não aceitas que assim foste e serias ao fim deste tempo todo.....Esquece!
Não queiras lêr mais deste livro, de mágoa e ressentimento....de raiva e rancor,de hoje, e de só hoje, que acordei te odiando.....
Amanha não serei mais um allien aqui perdido na terra dos sonhos....serei realidade e serenidade,serei o real e verdadeiro sentimento de cobardia contido em mim...
Deixa-me ficar!
Deixa-me soltar ao ar estas notas soltas que hoje tenho para te enviar,...deixa-me apenas ser allien e alienado de uma coisa que já morreu antes sequer de ter podido ter nascido.....
Amanha já serei eu mesma!
Amanha já não me pertubará a tua pessoa....
Amanha saberei viver como sempre rindo e sorrindo sem me ter lembrado....sem me ter recordado daquelas imagens que vivem cá dentro arrumadas e de vez em quando a ventania do meu ser as solta e as faz voar á minha roda.Ajoelho-me.... como agora....e apanho-as uma a uma e lembro o som daquela estalada que finalizou a nossa relação e a transformou numa coisa penosa e odiosa....Lembro-me de te ter matado ali, mesmo antes de teres nascido novamente para mim....Não fui fruto de uma alienação,mas sim do veredicto que fizes-te de ti mesmo....
Depois olho o teus cabelos brancos e tua doce voz e calo as palavras que tantas vezes te disse....que tantas vezes faço o favor de te lembrar que ainda cá moras dentro com toda a tristeza e raiva contida... cá dentro....Mas hoje deixo-te sem palavras....o meu olhar fala por mim....e tu conheces-o tão bem.....Não é...? Hoje serás tu o alienado...para saberes como é o sabor daquilo que não pedimos,mas obrigaram-nos a provar....
Eu sei....não me digas!
È amargo.....


Texto escrito na sequencia de uma palestra sobre Sindrome de Alienação Parental,mas explícito na vivência que muitos pais não sabem continuar a ter com os seus propios filhos, depois de um divorcio.
Existem pais, que para atigirem os seus fins com a sua ex-cônjuge,assedem aos filhos para tal efeito,pois são a unica arma existente para eles.
A alienação parental é um factor que por arrasto ocorre sempre,neste casos, tornando ainda mais impossivél a comunicação entre ambos.
Vêr mais aqui
Era bom que o ser humano tivesse o  discernimento necessario para saber dividir as coisas. E nunca,mas nunca,deixar intreferir nos seus sentimentos para com os seus filhos, que nada têm a ver com o sucedido.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

sábado, 17 de abril de 2010

Surf Yoga

Desta vez é que eu vou comprar uma prancha!!!!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

A ultima fase

Hoje chove forte,o vento que acompanha é como que se quisesse despir as arvores das suas tenras folhas.Caótico, chamo-lhe eu.
Hoje certamente não teria sido um dia bom para morreres.....
segundo Elisabeth Kubler-Ross,quando estamos a morrer,ou sofremos uma perda catastrófica,passamos por cinco fases distintas do luto.
Entramos em negação...Porque a perda é tão inconcebível,que não conseguimos imaginar que seja verdade.
Ficamos zangados com toda a gente,zangados com os sobreviventes,zangados conosco.
A seguir ragateamos....Imploramos....Suplicamos....
Oferecemos tudo o que temos.
Oferecemos a nossa alma em troca de apenas mais um dia.
Quando o regatear falhou e a revolta é muito dificil de conter entramos em depressão,em desepero,até que por fim temos de aceitar que fizeram tudo o que podiam,e fizemos tudo o que estava ao nosso alcance.
Desistimos...desistimos e passamos á aceitação.
Hoje....não seria um dia bom para morreres...mas á vinte e três anos atras foi....
Estava um dia lindo de Sol de verdadeira Primavera e quente como já fosse Verão....

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Planar

....hoje plano como os pássaros que vejo no céu.
Hoje abro os meus braços,como asas, neste céu.
Neste céu lavado pelo vento forte e deixo-me apenas, planar como eles...
Hoje não sou mais que momento de pensamento.
Hoje deixo-me aqui ficar a planar,neste solo que imagino ser o meu céu,e deixo-me planar de asas abertas,como os pássaros no céu.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

(...)

"A solidão desola-me;

A companhia oprime-me.
A presença de outra pessoa desencaminha-me os pensamentos;
Sonho a sua presença com uma distração especial, que toda a minha atenção analítica não consegue definir."

                                                                                                         Fernando Pessoa

terça-feira, 13 de abril de 2010

Dia internacional do Beijo




Hoje venho aqui falar do beijo. Tema simples não é, todos sabemos beijar, mas será que você sabe o tipo de beijo que você dá? Será que não podemos varias os beijos, para adoçar um pouco seu relacionamento?
Numa pesquisa simples e retirando alguns trechos da net passo a designar o significado do

beijo.
 No dicionário, é o ato ou efeito de tocar os lábios sobre qualquer parte do corpo de uma pessoa, animal, ou sobre objeto querido ou com valor simbólico, podendo incluir também movimentos de sucção, preensão etc.
No corpo, o beijo é uma bomba. Para beijar, o ser humano movimenta 29 músculos
(doze dos lábios e dezessete da língua). As batidas do coração sobem, em média,
de 70 para 150 vezes por minuto durante o amasso. O beijo apaixonado pode significar a aplicação de uma pressão de 12 quilos sobre os lábios. Um beijo caliente, que dure 10 segundos, é capaz de queimar até 12 calorias.
E no coração, o beijo desperta sentimentos tão fortes, sensações tão boas, desejos tão intensos, que fez desse simples ato de roçar bocas algo que a gente nunca esquece.
Quer dizer, às vezes, é até melhor esquecer. Porque beijo é tão, mas tão íntimo, que cada um faz de um jeito. E tem gente que não acerta. Coloca a língua no lugar errado, perde o ritmo, baba demais.
Para piorar a situação, se a gente erra na escolha da parceira, tipo se ele for meia sujinha, o beijo, além de ruim, pode ser perigoso. Um beijo pode repassar 250 vírus e bactérias diferentes. Quando se beija alguém, resíduos de sua saliva permanecem em sua boca por até três dias!!!
Vai ver que é por isso que tem gente que tem medo de beijo. Verdade. Existe até um termo científico para designar quem fica apavorado com a possibilidade de trocar uns amassos: filemafobia. Essa fobia faz parte da ciência que se dedica a estudar os beijos, chamada filematologia.
Beijo de Amigos – conhecido como selinho. O selinho é sacramentado após os amigos grudarem delicadamente seus lábios, que deverão estar em formato “biquinho”, e mantê-los unidos por, no mínimo, um décimo de segundo. O Beijo de Amigos foi muito comum em certos períodos da história da humanidade, quando todos se cumprimentavam
naturalmente selando os lábios.
Beijo de Tia – aquele em que só as bochechas se encostam, e a boca beija o nada. As estatísticas indicam que há cada segundo, são dados 154.920.843.030 bilhões de Beijos de Tia no planeta Terra, o que faz desse estilo o mais popular de todos.
Beijo Roda Gigante – para praticar o Beijo Roda Gigante, é preciso ter muito equilíbrio e controlar a vertigem. Esse tipo de beijo exige sincronia total, já que o casal beijoqueiro fica virando a cabeça de um lado para o outro e a qualquer sinal de descuido, cacholas podem bater!
Beijo Conde Drácula – é o beijo que se entende até o pescoço. O maior perigo desse beijo é deixar o Conde Drácula se empolgar e deixar o famoso chupão no seu pescoço.
Beijo Fim de Feira – sabe quando você vai num churras, passa a tarde inteira no xaveco de uma mina, mas só depois de se fartar de picanha, frango a passarinho e pão com vinagrete é que vocês se beijam? Pois é, nesse momento vocês estão exercitando o famoso Beijo Fim de Feira…
Quem disse que “um beijo é só um beijo” certamente não foi beijado com um daqueles de tirar o fôlego. Um beijo pode ser sexy, doce, lento, rápido, suave, simples, quente. O vocabulário é pouco para dizer tudo o que os lábios podem transmitir.
O beijo por si só é uma arte e o Kama Sutra reconhece seu poder para expressar sentimentos, emoções e paixões. Por isso, no livro há descrição com detalhes dos beijos e ocasiões em que cada um dos tipos de beijo devem ser usados.
O ato de beijar combina três sentidos: o paladar, o tato e o olfato. Se cada sentido, separadamente, é capaz de produzir uma forte reação emocional, os três juntos podem transportar a pessoa para o “sétimo céu”.
Os beijos podem ir desde um contato fugaz, como um atrito inesperado, até uma fusão de dois corpos por meio dos lábios. Nos dois extremos, existem numerosas variações, ainda que muitas pessoas descuidem desta habilidade que, como todas, está sujeita às leis de aprendizagem: constância, criatividade e paciência.

Segundo o Kama Sutra, os 30 tipos de beijos são:

1. Beijo de lado
Quando as cabeças das duas pessoas se inclinam em direções opostas e o beijo é produzido nessa postura.
Essa é uma das formas mais comuns de se beijar e a preferida dos filmes. As cabeças inclinadas permitem um melhor contato dos lábios e uma penetração profunda da língua. É um modo excelente de começar um encontro amoroso apaixonado e também um modo de estimular a paixão entre o casal.

2. Beijo inclinado
Quando um dos dois coloca a cabeça para trás e a outra pessoa, que a segura pelo queixo, a beija. A doçura e o afeto são as emoções principais que são transmitidas com esse beijo. Um beijo desse tipo é apropriado para as preliminares, quando se prefere fazer sexo com lentidão e de frente.

3. Beijo direto
Quando os lábios dos dois se unem diretamente e se chupam como se fossem uma fruta madura. É um tipo de beijo em que o importante é que além de serem chupados, os lábios sejam mordiscados e levemente acariciados com a língua. É um beijo tranqüilo e demorado, que pode expressar uma forte paixão e que excita muitas pessoas mais do que o beijo de língua.

4. Beijo pressão
Os lábios se pressionam fortemente com a boca fechada. É um beijo para iniciar a relação ou para terminá-la, não convém mantê-lo por muito tempo. Os dentes se cravam na parte interior dos lábios e pode sair sangue.

5. Beijo superior
Quando um dos dois pega o lábio superior com seus dentes e o outro devolve o “carinho” beijando-lhe o lábio inferior. Na descrição deste beijo fala-se que uma pessoa do casal deve tomar a iniciativa e o outro se limita a correspondê-la. Uma possível razão para isso é que o Kama Sutra foi escrito para homens ativos e mulheres passivas. Mas, nos casais atuais, cada um deve ser o mais criativo possível e deixar que a imaginação se expresse como ela é, e não se limite a responder a iniciativa do outro.

6. Beijo broche
Quando um dos dois se prende aos lábios de seu amante, isso é chamado de beijo broche. E se o que realiza o beijo toca seus dentes, a gengiva ou o céu da boca com a língua, esse beijo chama-se “luta de língua”.

7. Beijo palpitante
Quando um dos dois deposita sobre os lábios milhares de beijos bem pequenos percorrendo toda a boca e as comissuras (junção dos lábios).

8. Beijo contato
Quando se toca ligeiramente com a língua a boca do outro e faz apenas contato com os lábios.

9. Beijo para acender a chama
É o beijo na comissura (junção) dos lábios que costuma ser dado no meio da noite para incendiar a paixão.

10. Beijo para distrair
O beijo ideal para quando vocês estiverem assistindo a algo na televisão e a pessoa quer chamar a atenção do parceiro com seus beijos. Para começar, lembre-se de que nem todos os beijos precisam ser na boca. Segundo o Kama Sutra, outros lugares recomendados para iniciar a “batalha” são: a testa, os olhos, as bochechas, o peito, os seios, a zona abaixo da boca, a cabeça, a nuca e o pescoço junto com a clavícula.

11. Beijo nominal
Quando um dos dois se limita a tocar a boca do outro, depois de beijá-la, com os dedos.

12. Beijo com os cílios
Quando se percorre os lábios ou o rosto do outro e se acariciam os cílios com beijos.

13. Beijo com um dedo
Quando o amante percorre a boca da amada por dentro e por fora com um dedo.

14. Beijo com dois dedos
Quando o amante fecha dois dedos, molha-os ligeiramente nos lábios da amada e faz uma pressão sobre sua boca.

15. Beijo que desperta
O beijo que se dá nas têmporas, próximo da raiz do cabelo, quando o outro está dormindo, para despertá-lo com suavidade.

16. Beijo que demonstra
Costumam ser dados à noite e em lugares públicos. Um dos dois se aproxima do outro e o beija suavemente na mão ou no pescoço.

17. Beijo da lembrança
É dado quando os amantes estão descansando após a satisfação sexual e um dos dois coloca a cabeça sobre a coxa do outro e deixa-a cair, como se estivesse com sono, beijando-lhe na coxa ou nos dedos do pé.

18. Beijo transferido
Esse beijo ocorre quando o amante, na presença da amada, beija alguém que esteja próximo dele no rosto, ou mesmo alguma foto ou qualquer outra coisa, olhando para ela como se o beijo fosse para a parceira.

19. Beijo choroso
É produzido quando um dos dois sente tanta falta do outro, que na ausência do outro beija seu retrato.

20. Beijo viajante
Ainda que pareça que os beijos sempre costumam se centralizar na boca, colocar os lábios em outras partes do corpo é uma forma de excitação garantida.

21. Beijo no peito
Os beijos mais efetivos nos seios são os que se aplicam primeiro com os lábios, suavemente e com um pouco de saliva. Depois, intensifica-se a pressão e, se a parceira o deseja e gosta desse tipo de beijo, pode-se pegar os seios com os dentes e pressionar ligeiramente. Algumas pessoas preferem sentir um pouco de dor nos seios quando estão prestes a ter um orgasmo.

22. Beijo sem pressa
A chave é prestar total atenção no corpo do outro. Quanto mais controle você tiver e mais se concentrar em acariciar e beijar cada canto do corpo, mais intensa será a sensação de prazer para ambos.

Depois disto tudo....ficou com vontade de beijar...?
Então do que está á espera...?
Eu estou á espera que o beijo prometido apareça...!!!!!
Só hoje eu dou beijos cheios de luar a todos vós!:))))

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Catarina em sonhos.

Porque era seu olhar sempre longe e perdido no tempo,na vista de algo que jamais se avistava.
Porque perdida estava sempre Catarina,naquele tempo que não existe.Naquele mundo que apenas se vive enquanto se dorme.
...Acorda Catarina...!
Existiam dias na vida de Catarina que pareciam que se viviam em cima de uma nuvem e não na terra,Catarina sentia que flutuava...que não existia,no real,apenas no imaginario.
...como queres que eu te diga onde estou....se eu propia me perdi de mim...como queres que eu te diga quando chego....se eu não sei qual o caminho que tomei...
Tudo parecia ter a sensação de dermência,tudo ao seu redor parecia feito de pó.Apenas com a simples deslocação de ar á sua passagem,tudo se evaporava,tudo se desfazia....
Sem valências deixou tudo se tranformar em nada e não teve a coragem necessária para gritar alto em seu propio socorro.Deixou tudo deslizar esses anos todos,como um barco á vela no alto mar.
Tomou soluções,que não eram a solução para o seu problema.
...Quem quisseste tu enganar Catarina...?
Não esperes por mim,sou fraca demais para te têr á minha espera.
Posso demorar uma eternidade,como posso abandonar este barco depressa demais,mas nada mais te posso dizer,porque nem eu sei....
...Acorda Catarina...!
Ás vezes o mundo é cruel!Cruel demais...para Catarina.
Só em sonhos têm a seu lado o que mais deseja.Só em sonhos vive uma realidade perdida.
No dia a dia perdesse na demente maneira de viver silenciosamente e solitáriamente a teu lado,apenas aparentemente.
E um dia se lhe perguntares....Catarina responderá certamente...
...No sentimento doloroso que foi a tua ausência permanente,apaixonei-me por outra pessoa....
 Mas o seu tesouro encontra-se ali.... mesmo a seu lado...e é, a unica coisa valiosa que lhe pretençe...
...deixa-te ficar a dormir, Catarina...!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

História VIII

Estava um dia quente de Primavera,como aqueles que outrora foram risonhos e felizes junto a quem mais desejava.
Sentou-se naquele areal quase deserto e enterrou os pés, naquela areia macia e fria, molhada pela agua salgada do mar.
Ficou apenas apreciando o momento,apreciando a sua filha correr de alegria para lá e para cá, brincando com as pequenas rebentações do mar que morriam á beira mar.
Que beleza... de cenário aquele.
Que beleza ...é a alegria de uma criança que brinca.
Que beleza... é a vida de uma criança, que quando são felizes,tudo se simplifica á inocência de qualquer momento.
Sorria de prazer de assistir a tamanha beleza, tão simples.
Sorria por poder usufruir de momentos assim dia após dia e assimilou uma vez mais que não conseguiria viver sem ela,um unico momento que fosse.
O sol quente e a brisa suave que tocavam em seu rosto faziam-na recordar alguns minutos de felicidade atras no tempo ,não como Mãe mas como Mulher....e eram esses momentos que faziam seus olhos se encherem de aguá salgada.
Uma mistura de sentimentos brotaram de seu peito, um misto de alegria e tristeza...
Principalmente quando se questionava se teria tomado a desição mais certa....o afastamento....
Mas a sua vida era complicada demais para poder deixar alguêm esperando por si,principalmente se não tinha certeza se esse alguêm quereria mesmo esperar....
Um riso alto de criança absorveu seus pensamentos e deixou-os perdidos naquele instante momento.
Levantou-se deu a mão a sua filha e as duas correram em direção ao final daquela praia que jamais parecia ter fim.Rodopiaram....dançaram....rebolaram na areia mais quente e seca....e riam de nadas que traziam a maior felicidade...
Perdia-se a condição de Mulher novamente e permanecia apenas na condição de Mãe,essa sim era a mais importante...um dia...,um dia mais á frente, ainda distante, quem sabe se um dia....voltaria a ter esse alguêm ainda a seu lado e aí conseguisse por fim ter novamente a condição de Mulher novamente....e voltasse a recordar como é o Amor verdadeiro entre um homem e uma mulher.Sabia perfeitamente que era um risco que corria,mas neste momento,não poderia oferecer promessas dum tempo que não sabia como iria ser...
E ambas correndo naquela praia,continuavam rindo e brincando, como ambas fossem duas crianças em que a inocência fazia parte das suas vidas.
Molharam os pés e saltavam de alegria enquanto o tempo passava e deixava marcas fundas no sentir.
Dentro do coração de alguêm que ainda continuava do outro lado com carinho e doçura, marcava uma presença ausente largando esperanças incognitas,mas que conseguiam  tranpôr a barreira do impossivél e alegrar um coração dorido e solitário de uma Mulher...

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Eu sei lá...




         “Não sei se quero descansar, por estar realmente cansada ou  se quero descansar para desistir”

                                                                                                 * Clarice Lispector *
 
 
Corria por aquele campo adentro, pela ânsia disso mesmo,de apenas sentir o tempo correr sem nada se passar. Tal monstro da duvida da incerteza voltava..., correr sem saber se um dia voltaria a perder ou simplesmente a fugir novamente, mesmo que a distância fosse o ponto mais frio. Umas vezes traímos anjos, outras monstros e outras absolutamente Deus. Apenas com um olhar  as últimas palavras: "evita-me sem olhares para trás…nunca te esqueças... nunca tentes mudar um ser que já não têm  coração..."

E eu… campo adentro, mergulho no abismo, pois na eterna luta contra os monstros corremos sempre o risco de nos transformarmos num deles…