terça-feira, 21 de junho de 2011

A saudade que fica



Deitada no teu colo, minha mao acariciava  teu cabelo, meus dedos faziam desenhos no teu rosto, contornavam a tua boca.
Sentia que tu me apertavas num abraço forte e cheio de sentimento puro.
Rias do meu cansaço e a tua voz rouca ressoava no meu ouvido, num apelo... num pedido sincero ...
                    ...... quero-te para mim .
Às vezes...quase sempre....eu queria têr teu colo para me consolar...para voltar a sentir o que é um verdadeiro Amor.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mágoa


"A mágoa é um estado natural. Tem o seu tempo e o seu estilo. Tem até uma estranha beleza. Nós fomos feitos para aguentar."
                                                                                         Miguel Esteves Cardoso, 1990



 Tive pena e talvez seja por isso que eu suportei todas as suas agulhas e facas e canivetes previamente colocados em lugares estratégicos.
.Abandonei o lhe querer  e até o desejo de querer, a maior delícia de todos os quereres, porque agora, meu desejo mais profundo e sincero é que seja sua vez de ser magoado.Sua paixão tem menos gosto que a minha ausência, é o que demonstram abestalhados, buscando o que todos sabem e você finge que não. É por isso que eu quero que você se magoe... com seu tosco sofrimento infantil.
Tolice é agora querer distribuir flores.
 Tolice é agora pensar que se pode têr segundos ou momentos de alívio, com o cheiro e as cores dos tolos lírios, das bobas violetas e das orquídeas abestalhadas.
Mágoa...é uma mancha ou nódoa resultante de uma contusão....
È tristeza,desgosto,dôr da alma ou uma amargura....
È um descontentamento que embora frequentemente brando,pode deixar resquícios que podem durar um tempo indeterminado.Por muitas são as vezes que eu sei que é percebido no meu semblante...,nas minhas palavras...nos meus gestos,...no meu olhar...por si.















quarta-feira, 8 de junho de 2011

Nevoeiro na alma



 Poderia eu te dizer,nevoeiro é a designação de uma nuvem que surge perto do solo ou que desce e toca na terra ou no mar. As condições ideais para a formação de nevoeiro são a presença de humidade, uma brisa suave e a conjugação de duas temperaturas diferentes - quente e fria.

Mas prefiro te dizer, que o nevoeiro de um coração destroçado desorienta a vida de qualquer um de nós.
Mas prefiro te dizer,que quando esse nos rodea,quando a visão fica turva e o amanhã está bastante distante, até mesmo as palavras mais sinceras de ajuda e esperança não passarem de frases vazias,ocas....então...que poderia mais eu te dizer....?
Que é assim, que o nevoeiro  nos envolve, como que, numa escuridão ondulante, que nos preenche o interior e torna dificíl vêr o caminho
.O que fazer...?O que fizes-te...?
Deveria ter-te dito que deixei de acreditar que poderia mudar o rumo das coisas....?
Esqueci e deixei os sonhos sonhados...?
Esqueci e deixei de mover montanhas...baixei os braços...?
Deveria ter-te dito....mas não disse.
No entanto, continuei a  ajudar-te a atravessar a noite e a escuridão.
Caminhei sempre devagar e com cuidado.,ao teu lado.
Levei no coração uma lanterna com luz fraca que, no entanto era suficiente para nos conduzir pelo caminho certo.
Não bastou ,...e...nesse caminhar lento, desisti ....deixei a escuridão ondulante  preencher o meu ser, por um denso nevoeiro....tambêm.

O nevoeiro é a designação de uma nuvem que surge perto do solo ou que desce e toca na terra ou no mar. As condições ideais para a formação de nevoeiro são a presença de humidade, uma brisa suave e a conjugação de duas temperaturas diferentes - quente e fria.







sexta-feira, 3 de junho de 2011

O Sol e o Vento


O sol e o vento discutiam sobre qual dos dois era mais forte.
O vento disse:

Provarei que sou o mais forte.
Vês aquela mulher lá embaixo com um lenço azul no pescoço?
Aposto como posso fazer com que ela tire o lenço
mais depressa do que tu.

O sol aceitou a aposta e recolheu-se atrás de uma nuvem.

O vento começou a soprar até quase se tornar um furacão,
mas quanto mais ele soprava,
mais a mulher segurava o lenço junto a si.
Finalmente, o vento acalmou e desistiu de soprar.

Logo após, o sol saiu de trás da nuvem
e sorriu bondosamente para a mulher.
Imediatamente ela esfregou o rosto
e tirou o lenço do pescoço.

O sol disse, então, ao vento:
Lembra-te disto:

"A gentileza e a amizade são sempre
mais fortes que a fúria e a força."

   Autor desconhecido