domingo, 31 de janeiro de 2010

Desafio/Amizade


Á uns tempos atras recebi do meu querido amigo Daniel Lobinho os seguintes premios/selos que me fizeram ter ficado extremamente lisonjeada com os mesmos,não apenas por o seu significado,mas mais pelo valor que foi atribuido,pelo propio Daniel.
Em seu longo e belissimo texto(como todos,que eu tanto gosto de ler)ele fez referencia á verdadeira amizade,a pureza de sentimentos das pessoas que virtualmente conctatam umas com as outras.Á incognita que é esta caixinha...E principalmente pela verdadeira essencia do ser humano...a sua verdade não escondida.
Tambem eu Lobinho ao longo deste tempo que por aqui ando tenho tido o prazer e o privilegio de "conhecer"(virtualmente)pessoas com um espirito tão belo.
È engraçado como,quando gostamos e somos gostados por alguem,sem conhecermos fisicamente e sentimos que essa necessidade não é necessaria.Comigo acontece isso.
Daniel desde já agradeço uma vez mais a sua singela amizade,a sua beleza interior e a pessoa maravilhosa e humanitária que voce é.Daqui meu amigo sente-se o poder da sua sinceridade e amizade.
Se clicarem no titulo do meu post,iram directamente parar ao blog do meu amigo Daniel e podem então desfrutar de post tão belos e cheios de sentimentos sobre derivados temas.
E agora como prometido vou postar o desafio do prémio Lobinho ,que consiste em responder ás perguntas e o prémio em si, são para os que tendem a ser naturais, sem complexos, para os que estimulam a Amizade e sabem perdoar e/ou pedir perdão. Para os que contribuem, como sempre digo, para uma web menos fria num resultado que depende de nós e não das tecnologias. E para os que premeiam a ternura, a meiguice, o sorriso simples e amigo (tudo isto tem a ver com o nome Lobinho) sendo simpáticos e amigos, preocupando-se com o bem estar pessoal e alheio.
Passar o prémio a pelo menos cinco pessoas que entendam reunir as várias características do mesmo, e respondam a estas perguntas numa forma saudável de conhecimento.

a) Tens medo de quê? Tenho medo do escuro depois de ver um filme de terror.Mas o maior medo é certamente, perder a minha filha.Não que pense nisso constantemente,mas nos dias de hoje com tanta coisa que se ouve é perdoável por vezes isso nos vir á ideia.


b) Tens algum guilty pleasure?Ai....está vai doer tanto ter que confessar....os Doces....adoro doces e depois quando por vezes os "devoro",fica sempre aquela culpa interior....como que sussurando aos meus ouvidos....eu bem te disse!!!

c) Farias alguma "loucura" por amor/amizade?Já o fiz.E tornaria a fazer.Apesar que em muitas situações seria hoje em dia muito mais comedida.Antes não o era mas hoje em dia sou Mãe,daí deriva a comedida.

d) Qual o teu maior sonho? [Não vale responder Paz, Amor e Felicidade ;) ]Não tenho um só, por isso não seria justo referenciar apenas um como sendo o maior.

e)Nos momentos de tristeza, abatimento, isolas-te ou preferes colo? (Não vale brincar) Ok...sem brincar.Como todos tambem tenho esses momentos,e por vezes isolo-me,mas sempre necessitando de colo.Mas....verdadeiramente não sou pessoa de pedir colo,sou mais do genero de arrancar e sair por aí tentando preencher a cabeça com tantas  outras coisas não dando muito lugar a esses momentos.

f) Entre uma pessoa extrovertida e outra introvertida, qual seria a escolha abstracta? Isso para mim é uma escolha que não tem fundamento...não escolheria,acho e sinto que não devemos escolher mas sim apreciar o ser humano com as suas qualidades e defeitos.O ser interior seja ele como for é que importa.A êssencia humana de cada um.

g) Sentes que te sentes bem na vida, ou há insatisfações para além do desejável?Haverá sempre...insatisfações alem do desejavél,penso que isso é inevitavél...

h) Consideras-te mais crítico ou mais ponderado? (mesmo sabendo que há críticas ponderadas)Sou uma pessoa mais ponderada,apesar de fazer algumas criticas por vezes,mas raramente critico,gosto mais de dár a minha opinião do que criticar.

i) Julgas-te impulsivo, de fazer filmes, paciente ou... (define o que te julgas no geral)
Sou uma pessoa um tanto ou quanto implusiva,mas não sou de fazer filmes.Paciente...esse julgo ser um dos meus defeitos....não tenho quase nenhuma!!!Quanto "meto"algo na cabeça,tem que ser tudo na hora!!!

j) Consegues desejar mal a alguém e eventualmente concretizar? (Responder com sinceridade) Bem....para desejar mal a alguem isso teria que ser a alguem que me desejasse muito mal,mas concretizar....Não,nunca!

k) Conténs-te publicamente em manifestações de afecto (abraçar, beijar, rir alto...).Não!Manisfesto-me espontaniamente,aquilo que sai na hora eu demonstro.Rir,é um dos meus desportos favoritos,sem duvida.

l) Qual o lado mais acentuado? Orgulho ou teimosia?Teimosia.Mas nada de exagero.

m) Casamentos homossexuais e/ou direito à adopção?Não sou contra a casamentos homosexuais,cada um tem o direito de decidir o que quer fazer da sua vida e que caminho tomar.Direito á adopção....assunto muito bem refletido mediante as circunstancias ,assim como nos casamentos heterosexuais.

n) O que te faz continuar com o blogue?Porque adoro o meu Luar,adoro os amigos que conheci virtualmente e adoro sentar-me sossegada e partilhar historias,citações,vivencias,retalhos da minha vida etc.O prazer.

o) O número de visitas ou de comentários influencia o teu blogue?Não influencia em nada.Mas mentiria se disse-se que não gosto,Não é do numero de visitas a que eu ligo,mas sim ás visitas das pessoas que tem o prazer de me ler e comentar.


p) Na tua blogosfera pessoal e ideal, como seria ela?Desde que seja uma blogosfera honesta,verdadeira.Acima de tudo a verdadeira comunhão de amizades sinceras.Sem subterfúgios.

q) Deviam haver encontros de bloguistas? Caso sim em que moldes e caso não porquê?Penso que sim,devem existir sempre para todos aqueles que neles gostem de participar.

r) Sabes brincar contigo mesmo e rir com quem brinca contigo? (Não vale responder com ironias)Sempre.Mas se for mesmo em brincadeira.Por vezes existem pessoas que não sabem brincar,com essas penso que o melhor é não mostrar os dentes.

s) Já agora, qual ou quais os teus principais defeitos? Ser directa e verdadeira demais para com os outros.



t) E em que aspectos te elogiam e/ou achas ter potencialidades e mesmo orgulho nisso?Normamente sou considerada uma pessoa divertida e bem disposta,e sinto orgulho nisso por ser verdade.
Tambem me costumam de adjectivar de Selvagem e Destemida,em certo ponto sinto orgulho em assim o ser mas o reverso é penoso pois por norma esquecem-se que por debaixo disso existe um ser que por vezes tambem é fragil.

u) Entre uma televisão, um computador e um telemovel, o que escolherias?Teria de fazer um dó lí tá para ver qual ficaria.:))

v) Elogias ou guardas para ti? Se achar que merece elogiar eu não me privo de elogiar.

w) Tens a humildade suficiente para pedir desculpa sem ser indirectamente?Sim.Sem rodeios alguns,se eu estiver completamente certa que errei.

x) Consideras-te, grosso modo, uma pessoa sensível ou pragmática?Considero que tenho um pouco de cada.

y) Perdoas com facilidade?Considero-me uma pessoa que consegue perdoar,mas sinceramente depende muito e muito daquilo que se trata,por vezes na vida existem coisas que não se conseguem perdoar....ou melhor,...não existe perdão possivél(só se for o perdão divino).

z) Qual o teu maior pesadelo ou o que mais te preocupa?Um pai que em prol de querer magoar a mãe dos seus filhos,faze-os passar por males maiores.Maltratando-os e ignorando-os como filhos.Esse é o meu maior pesadelo sem duvida.

Daniel.....vou te contar....isto não é um desafio mas sim um testamento!!!!!!
Mas o prometido é devido e eu sou uma pessoa de palavra.Contudo até gostei.

Agora 5 blogs;pois bem eu sinto que seria injusta em faze-lo portanto me desculpe meu amigo Lobinho não o farei.
Convido todos os meus amigos blogistas a receberem este premio e a publicarem se o desejarem.Pois sinto que no meu Luar tenho amizades sinceras que merecem este premio por igual.
Bjihos a todos cheios de luar!!!!








quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Aquilo que mata...por dentro....


Descanso os meus olhos,nos teus cabelos cor de prata e lá vou eu novamente ao encontro do que me mortifica e não me larga....

"...Minha alma cansada....
Dá-me descanso....não precisas de ter mais receio....já não há nada....já não és aquilo que foste....Deixa-me por hoje....Deixa-me descansar pensamento dorido...."

Envelheces-te....o teu coração pregou-te a partida...
Encontro o teu olhar no meu....e sorris para mim....estendo -te a mão....esperas mais bem sei...mas não preciso te falar....conheces-me pelo olhar sabes que não te consigo dár mais que um sorriso....ainda estou ferida....
Sei ,conscientemente que ainda és o que sempre foste...mas estás velho e necessitado da minha ajuda....
É!
O mundo dá voltas e troca-nos as voltas....lembras-te quando eu precisei de ti? Não estavas lá...nunca estives-te....
E aonde estou eu agora?
Aqui!
Bem perto de ti, a um palmo de distancia....estendo-te a mão e ajudo-te a erguer novamente...
Eu um dia levantei-me sozinha.....
Mortifica-me....estas constantes recordações que não me deixam ser o que sou....que me fecham nesta carapaça....
Mortifica-me....não te conseguir perdoar e tu saberes....
Mortifica-me....estender-te a mão, dár-te um afecto....e não conseguir te abraçar....
Mortifica-me lembrar que quando quis um abraço teu...deste-me um empurrão para me afastares de ti....
E tudo isto numa fração de segundo é-te dito com o meu olhar....e tu sabes tão bem....
Mas esta mortificação suaviza com este gesto que te entrego.
A ti,penso que te deva mortificar mais,o não conseguires fazer com que ao fim deste tempo (que foi um recomeço)não conseguires apagar o que ficou dentro de mim.
Mas a convicção que continuas a achar que fizes-te tudo certo....dá-me sempre a confirmação da minha duvida....
Desvio o olhar e dou lugar ás palavras banais.
Essas serão sempre entendidas da maneira mais correcta e sem duvidas e então ficamos e premanecemos com elas...para sobrevivermos....
Deixo lá para traz o pensamento e actuo da melhor maneira que sei fazer....
Temos um pacto de silencio!
E sempre que nos olhamos sei que ambos sentimos ,um temor respeitoso!
Perdoa-me...ás vezes ainda moro lá....

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O sabor dum silêncio



O silêncio.
Um corredor...luzes fracas....e o silencio da noite, do sossego... depois do desassosego...
Sempre fora fascinada pelo silencio que se fazia sentir nos corredores de um hospital ou clinica qualquer, privado.Nisso haveria realmente uma certa diferença dos publicos.Á noite quando tudo ficava calmo,tudo era sossegado no meio de alguns contratempos...tudo era fascinantemente,silêncioso.
Enquanto esperava,o pensamento levou-a a tantos anos atraz que teria de fazer contas para se recordar...não seria bem assim,ela lembrava-se prefeitamente á quantos anos....vinte nove anos e uns tantos meses...
Faltavam dois meses para nascer o seu irmão e forçosamente sua mãe teve de ser intrenada devido a certas complicações...Tinha então nove anos. Não por muito mais tempo em breve completaria os seus dez anos.
Naquela clinica onde passava grande parte dos seus dias,encontrou então, num certo dia um sitio fastasticamente Belo,Sereno e Silêncioso.Uma porta fechada que quase passava despercebido aos olhos de quem por ali passava,menos dos daquela menina,sem nada para fazer...
As cadeiras eram pequenas,as mesas baixas e redondas,as luzes estavam sempre fracas,havia tambem ao fundo dessa sala,umas janelas e umas portas de vidro martelado fosco, que escondiam mistérios só mais tarde decifrados.Quando pela primeira vez acompanhou seus pais na primeira visita ao medico de seu irmão ainda tão pequenino.Aquele sitio magico era nem mais nem menos do que o sitio onde eram realizadas as consultas de pediatria da propia clinica.
Mas durante aqueles dois meses,aquele sitio era feito de magia!
Principalmente aquele silêncio...aquela ausencia de gente...uma sala feita de historias inventadas pelo pensamento de uma menina de nove anos....sem nada para fazer...apenas matar o tempo...
Todos os dias á mesma hora ela descida as escadas sem utilizar o velho elevador,abria a porta daquela sala e ali ficava...apenas escutando o silêncio....
E recordas-te dos pensamento dessa menina?Ecoou uma voz misteriosa na sua cabeça...
Não! Respondeu em voz alta.
"Minha senhora,está bem necessita de alguma coisa?
Como?!
Perguntei, se está bem e necessita de alguma coisa?
Já posso vêr o meu pai...?
Vou levá-la até ele..."
E assim ficou... aquele sitio magico, uma vez mais perdido e esquecido naquele tempo em que uma menina encontrou nele o conforto de algo que lhe fazia falta ou apenas os sonhos que não tinha tempo para sonhar....

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Ainda....

Quantas vezes seguramos a vida na palma das mãos....

sábado, 16 de janeiro de 2010

Duas....simples cartas.....


"Evanescence - October "


Eu não consigo mais fugir,
Eu caio diante de você,
Aqui estou
Eu não tenho mais nada
Apesar de ter tentado esquecer
Você é tudo o que sou
Leve-me pra casa
Estou lutando por isso
Quebrada
Sem vida
Eu desisto
Você é minha unica força
Sem você.
Eu não consigo seguir em frente
Não mais, nunca mais
Minha unica esperança
(Todas as vezes que eu tentei)
Minha unica paz
(Fugir de você)
Minha unica alegria
Minha unica força
(Eu caí em sua abundante graça)
Meu unico poder
Minha unica vida
(e o amor estava onde eu estive)
Meu unico amor
Eu não consigo mais fugir
Eu me dou para você
Eu sinto muito
Eu sinto muito
Em toda minha amargura
Eu ignorei
Tudo o que era real e verdadeiro
Quando a noite cai sobre mim
Eu não consigo mais fechar meus olhos
Estou muito viva
E você está muito forte
Eu não consigo mentir mais
Eu caio diante de você
Eu sinto muito
Eu sinto muito
Minha unica esperança
(Todas as vezes que eu tentei)
Minha unica paz
(Fugir de você)
Minha unica alegria
Minha unica força
(Eu caí em sua abundante graça)
Meu unico poder
Minha unica vida
(e o amor estava onde eu estive)
Meu unico amor
Constantemente ignorando
A dor me consumindo
Mas desta vez o corte é muito profundo
Eu nunca me perderei novamente.
Minha unica esperança
(Todas as vezes que eu tentei)
Minha unica paz
(Fugir de você)
Minha unica alegria
Minha unica força
(Eu caí em sua abundante graça)
Meu unico poder
Minha unica vida
(e o amor estava onde eu estive)
Meu unico amor
Minha unica esperança
(Todas as vezes que eu tentei)
Minha unica paz
(Fugir de você)
Minha unica alegria
Minha unica força
(Eu caí em sua abundante graça)
Meu unico poder
Minha unica vida
(e o amor estava onde eu estive)
Meu unico amor...



Poderia tornar esta musica em duas simples cartas....para duas pessoas diferentes.
                                          O Real....O Amor...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

(...)




         "A AMIZADE É UM AMOR QUE NUNCA MORRE"

Mário Quintana

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Guerreira



Não me sinto triste...nem cansada...
Penso que a palavra certa será ....Fustigada...
Fustigada pela vida.
Chicoteada de tanto lutar nesta minha batalha.
Embora não me sinta vencida....
Embora teimosamente decidida a avançar....
Lançar como começo um novo grito de iniciação a uma nova caminhada em direção ao inimigo.
E assim começo novamente uma batalha ...travada entre mim e a minha vida...
Mas tambem sei que nem sempre conseguimos erguer os braços ao ceu vitoriosos de nós mesmos....nem sempre conseguimos espetar na terra a nossa bandeira mostrando que somos donos e senhores dessa vitória....
Por vezes....mesmo quando saimos vivos duma batalha, que foi sangrenta,que deixou marcas na nossa carne,duma luta travada por nós mesmos...conseguimos,como que,do cimo duma montanha vislumbrar o leito de morte,o rasto de sangue dos que jazem,onde tivemos que sair correndo para sobreviver....
São duras lutas que nos futigam e nos levam por vezes a questionar se vale a pena ir de novo á luta....
Porêm...jamais consigo deitar as armas ao chão e caminhar ,sem pensar em lutar novamente.
Trago comigo sempre esta armadura...para que não vejam as cicatrizes que trago por dentro....
Para que possa cair e me erguer novamente....
E hoje....é dessa fustigação que me queixo....que me lamento....
Derrotada!
Porêm .....jamais Vencida!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

(...)



"Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida - ninguém, exceto tu, só tu.
 Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias.
 Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o. " 

 Nietzsche

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

A lenda do bolo rei


Quando os Reis Magos foram visitar o Menino Jesus, perto da gruta onde estava o menino, os Reis Magos tiveram uma discussão para saber qual deles seria o primeiro a oferecer os presentes.

Um artesão que por ali passava assistiu à conversa e propôs uma solução para o problema, de maneira a ficarem todos satisfeitos. O artesão resolveu fazer um bolo e meter uma fava na massa. Depois de cozido repartiu o bolo em três partes e aquele a quem saísse a fava seria o primeiro a oferecer os presentes ao Menino.

Assim ficou conhecido pelo nome de Bolo Rei e como tinha sido feito para escolher um rei passou a usar-se como doce de Natal.

Dizem que a côdea do bolo simboliza o ouro, as frutas simbolizam a mirra e o aroma, o incenso.



No dia de Reis recordamos os três Reis Magos, Sábios do Oriente que vieram desde as suas terras até à humilde gruta de Belém, sempre seguindo uma estrela diferentes das outras.

Montados em seus camelos, eles procuravam um Menino que sabiam ser o Salvador do Mundo, para O adorarem e Lhe oferecerem as prendas que traziam: ouro, incenso e mirra.

Um chamava-se Gaspar, que significa "o que vai com amor"; o outro chamava-se Belchior, que significa "o que vai suavemente"; e o terceiro chamava-se Baltasar, que significa "o que obedece à vontade de Deus, humildemente".

No Dia de Reis, é importante oferecermos nós também uma simples prenda a quem amamos.

Não é preciso darmos coisas caras ou complicadas.

Uma flor do campo, um desenho, um beijo, um sorriso... talvez sejam as prendas que os nossos pais, ou os nossos avós, ou os nossos amigos mais apreciem.

Há pequeninos gestos de ternura que dizem mais do que todas as palavras do mundo.

Hummmm.........com isto tudo deu uma vontade de comer uma fatia de bolo rei!
São servidos??????????????

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Um novo acordar

 

Num flamejar alucinante...numa eufuria contagiante...nascia um novo dia. Um dia tão esperado,tão desejado,um dia rebuscado na esperança de um novo encontro,uma nova vida. Catarina renovou-se naquele dia.Prefumou-se de magnolia e jasmim,enfeitou seus cabelos encaracolados com fitas de cetim de cor marfim,vestiu seu vestido de cetim em tons mel,guardado para a ocasião. À quanto tempo Catarina.... Era hoje o dia... Sentia dentro de si o furacão antes esquecido,a onda revolta antes adormecida,o vento forte que se tornara brisa... O cansaço era agora trocado pela excitante alegria. Saiu para a rua o tempo estava quase no tempo certo do reencontro. Os minutos sentiam-se lentos quando se quereriam breves. Rumou para o aeroporto,nem soube como...o trajecto feito tantas vezes paracia-lhe uma eternidade.Era apenas conduzida pelo pensamento daquele reencontro.Não sabia se era o terminar da sua espera,mas isso tambem não era mais importante. O tempo cinzento não importava mais, dentro dela existia um Sol capaz de iluminar o mundo o universo. A cada passo dentro daquele aeroporto despertava uma nova sensação ,uma nova emoção.E chegada naquele terminal esperava... Passeava-se de traz para a frente e vise versa,não se conseguia manter imovél...o coração disparava do peito como se fosse sair cá para fora... E finalmente...ele se avistava no corredor... Aquele tão belo sorriso....aquela andar tão desejado...aquele mesmo olhar de alegria....aquele mesmo homem sorridente e emanando uma profunda serenidade contangiante...Estava ali á sua frente,caminhando em sua direcção,acenando... Catarina ficou estática...colada ao chão,sem forças para se mover apenas sentindo aquele tão esperado momento... Esperando aquele tão desejado abraço... Ele aproximou-se estendeu-lhe a mão e puxou-a para si,beijando-a suavemente como que saboreando o momento á tantos anos imaginado... Catarina abriu os olhos...estava escuro. Lagrimas brotaram dos seus olhos...não sabia se o sonho teria durado a noite toda ou apenas alguns minutos. Acordara dum sonho. Tudo não passara de um simples sonho....
A melancolia ... daquele acordar...
Apenas... uma vez mais... as suas almas se encontraram.