terça-feira, 31 de maio de 2011

Amanhã é dia da Criança!


Ano de 2010,Dia da criança,festa supresa!

"Nas mãos das crianças o mundo vira um conto de fadas,
porque na inocência do sorriso infantil,
tudo é possível, menos a maldade."

Minha amada filha,tambêm gosto muito de ti.

E....
 se um dia te perguntarem o quanto eu gosto de Ti...aponta para o Céu!
Ocupas um lugar na minha vida que jamais alguêm o poderia ocupar!

                   
                                   Feliz dia da Criança!


quinta-feira, 26 de maio de 2011

Prenuncio duma morte anunciada....

Eu e meu primo 1981, Santa Cruz


À uns tempos voltei a ter pesadelos....
Aqueles que sempre que sonho,acontece algo de ruim com alguêm da familia.
Uma premonição,nem todos são crentes.
Alguêm,mais cedo ou mais tarde,parte....
Dificil era de imaginar, que seras tu.
Esse meu sonho sempre é um prenuncio.Dentes...dentes que saem de dentro das gengivas cheios de sangue...com dôr....aquele sonho que quando se acorda até se sente a dôr fisica,mesmo....
Era o prenuncio....do teu fim....eu só não soube logo de quem seria....
Os médicos estão sempre a furtar-se á verdade.Respondem vagamente a perguntas complicadas.Não falam da dôr pós-operatória....Dizem apenas que se vai sentir algum desconforto...
Se o doente não morre dizem que a operação correu bem.
Dizem a verdade, apenas a metade da verdade,dos doentes.Em relação á outra metade rezam para que o efeito seja bom....sim eles tambem rezam....E para eles propios dizem que se vão sentir melhor acreditando que tudo vai começar a fazer o efeito desejado.Quando na realidade estão a abandona-los á morte certa,sem culpa alguma.
Mas....o maior engano que criam é neles própios.E é por isso que muitas vezes demoram a perceber que a verdade está sempre á frente deles.....
Assistimos a teu lado,ao teu corpo ligado á maquina ,depois de três operações no espaço de três semanas, silenciosamente...assisitimos a tua morte lenta....e certa....
Fecho os olhos cansados e recordo  tempos distantes, em que corriamos juntos pelas dunas num lindo e encantador buggy amarelo,que eu tanto adorava e sonhava um dia poder têr um...
Dos passeios que fazia na tua bicicleta,eu mal chegava ao chão com os pés,tinha que me encostar ao muro para subir e descer dela.
Das tardes em que comiamos caracois.
Dos passeios e lugares que tu me levavas.
Por dias eramos como se fossemos uma familia.Aquela familia que tambem tu silenciosamente gostavas de têr tido...mas nunca falamos sobre isso.
Nesse tempo agora distante, eras novo e cheio de vida,sempre encantadoramente simpatico, amavél e brincalhão.Nos dias de férias que me proposionavas depois do divorcio de meus pais,silenciosamente e sem nunca to dizer assumias um papel paternal em mim.
Assumo que nunca fui uma crinaça facíl,mas hoje até entendo...foi-me retirado tudo.Foi dolorosamente avastador para mim a separação e os prós que vieram com ela.A falta de sensibilidade para com uma criança ainda, que teve de passar por muitas situações tremendamente dolorosas.
A Lena e tu foram os unicos que souberam suavizar por uns dias a falta que eu sentia,da praia.Levando-me sempre quinze dias para eu poder usufruir dela.
Aperto a tua mão e sorrio.
Não sei se me sentes,se me estás a vêr.Já nada faz sentido neste momento.
Em ti não sei,mas acredito que não sentes a dôr que nós sentimos aqui ao teu lado.
A Lena chora baixinho para que não a oiças,eu..?Eu sou forte...
Lembras-te primo,quando me dizias"...isso é a ruindade que têm que sair por algum lado..."hoje eu sorrio a tantas vezes que uso essa tua expressão.
É-me dificíl conviver com o sentimento de saber que a tua partida está certa, que o tempo está curto, demasiadamente curto,estás a chegar o fim do teu percurso.
È-me sempre doloroso saber que quem eu gosto está de partida.Apesar de eu acreditar que nos encontraremos de novo....
Aperto a tua mão e silenciosamente digo-te...até breve...
Porque por enquanto, ainda estás aqui....

quinta-feira, 19 de maio de 2011

(...)

                                                          e o lenço levou ...


                              

o choro acabou

o nariz escorrendo arrastou

para longe você

que pensou me esquecer

mas o lenço enxugou

o nariz escorrendo

e secou você

                                                                             Licio Hernanes Bezerra




terça-feira, 17 de maio de 2011

Nada mais

Não há nada mais....

Nos teus desvaneios de silêncio.
Nas  tuas palavras sentidas no desasossego do teu interior.
Nos  teus pensamentos mais secretos.
Nas tuas entrelinhas, eu descanso.
Nas tuas entrelinhas, eu creio no desengano que trazes contigo.

Não há nada mais.....

Duvidas dos momentos de calmaria, duvidas das aproximações duvidosas.
Duvidas daquilo  que  pensas saber o que é, mas não admites que pode não ser.
Duvidas da cegueira interior, pois ela leva-te ao caminho das trevas.
Duvidas das sombras que congelam os teus sentimentos e do que o exterior te faz acreditar em um minuto. Pensas sempre antes de agir e duvidas sempre... antes de aceitar....
Em um segundo,  podes ser puxado para baixo e cair no abismo....


Buscas sempre as respostas, mesmo que nem o mais sábio dos homens as tenha descoberto.
E descobres que,

Não há nada mais....

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Vamos mas é rir!!!!!!!!



O sorriso é a porta aberta da felicidade interior,é dádiva que ilumina não apenas o rosto....mas toda a alma!


Afinal o nosso sistema de ensino ainda cria jovens inteligentes...Divirtam-se!


Professor:
O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7 pessoas?
Aluno:
Puré de batata, senhor professor

--------------------------------------------------------------------------------------

O professor ao ensinar os verbos:
- Se és tu a cantar, dizes: "eu canto". Ora bem, se é o teu irmão que canta, como é que dizes?
- Cala a boca, Alberto

---------------------------------------------------------------------------------------

- "Stora", alguém pode ser castigado por uma coisa que não fez?
- Não.
- Fixe. É que eu não fiz os trabalhos de casa.

---------------------------------------------------------------------------------------

- Manuel , diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
- Eu caminho... tu caminhas... ele caminha...
- Mais depressa!
- Nós corremos, vós correis, eles correm!

------------------------------------------------------------------------------------

Professor:
Chovia, que tempo é?
Aluno:
É tempo muito mau, senhor professor.

-------------------------------------------------------------------------

Professor:
De onde vem a electricidade?
Aluno:
Do Jardim Zoológico!
Professor:
Do Jardim Zoológico?
Aluno:
Pois! O meu pai, quando falta a luz em casa, diz sempre: "Aqueles camelos...".

--------------------------------------------------------------------------

Professor:
Quantos corações temos nós?
Aluno:
Dois, senhor professor.
Professor:
Dois!?
Aluno:
Sim, o meu e o seu!

-----------------------------------------------------------------------------

Dois alunos chegam tarde à escola e justificam-se:
- 1º Aluno:
Acordei tarde, senhor professor! Sonhei que fui à Polinésia e demorou muito a viagem.
- 2º Aluno:
E eu fui esperá-lo ao aeroporto!

------------------------------------------------------------------------------------

Professor:
Pode dizer-me o nome de cinco coisas que contenham leite?
Aluno:
Sim, senhor professor:
Um queijo e quatro vacas.

------------------------------------------------------------

Um aluno de Direito a fazer um exame oral:
O que é uma fraude?
Responde o aluno:
É o que o Sr. Professor está a fazer.
O professor muito indignado:
Ora essa, explique-se...
Diz o aluno:
Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!

------------------------------------------------------------------------------------

Professora: Maria, aponta no mapa onde fica a América do Norte.
Maria: Aqui está.
Professora: Correcto. Agora turma, quem descobriu a América?
Turma: A Maria.

__________________________________

Professora: João, menciona uma coisa importante que exista hoje e que não havia há 10 anos atrás.
João: Eu!

_______________________________

Professora: Francisco, porque é que andas sempre tão sujo?
Francisco: Bem, estou muito mais perto do chão do que a Sr.ª. Professora.

________________________________

Professora: Agora, Simão, diz-me sinceramente, rezas antes de cada refeição?
Simão: Não professora, não preciso. A minha mãe é uma boa cozinheira.

______________________________

Professora: Artur, a tua composição "O Meu Cão" é exactamente igual à do teu irmão. Copiaste-a?
Simão: Não. O cão é que é o mesmo.

________________________________

Professora: Bruno, que nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
Bruno: Professora

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Shopping

                                                      Hoje eu me cansei!!!!!:)))

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Rainha de Maio

-No primeiro dia de Maio,declarou uma velha aranha dos campos cheia de sabedoria-é o dia em que nós,os insectos,elegemos a Rainha de Maio.
-Acha que  me vão escolher a mim?Não escolhem, pois não?-prguntou a Liz.
Liz era uma lagartinha verde que nem sequer tinha uma risca de outra cor a embelezá-la.
-Não me parece-respondeu a aranha velha,delicadamente.-Mas podes assistir á coroação da Rainha de Maio.Todos lanceremos flores á sua passagem.
Nessa noite,quando se deitou,Liz estava muito triste.
-Que inveja tenho daqueles que nasceram bonitos-pensou,enrolando-se dentro do seu confortável casulo.
Liz dormiu durante muito tempo.Quando acordou,sentiu-se aquecida pelos raios de sol.
Então deslizou para fora do seu casulo,trepou para cima de uma flor e sentou-se nela.
De repente,sentiu-se transformada.Torceu-se e percebeu que lhe tinham crescido umas asas...
Umas asas magnificas,de variados tons.
-Como é possivel isto?-perguntou ela a si propia.
Mas não teve muito tempo para pensar no caso,porque foi interrompida por vozes e risos.
Liz viu-se rodeada por uma multidão de insectos que gritavam:
-Viva a mais bonita de todas!Vamos nomeá-la Rainha de Maio!
Puseram-lhe uma coroa de pétalas e levaram-na em triunfo.Então Liz levantou voo,sob uma chuva de flores que lhe lançavam os seus novos vassalos.
Foi o dia mais feliz e lindo da suas vida!
Nessa noite,feliz e cansada,Liz lembrou-se do que a mãe lhe tinha dito:
"Um dia haverás de te transformares numa linda borboleta."
-Portanto-disse baixinho-há insectos,que não nascem bonitos,mas que depois se fazem bonitos!
E adormeceu.

(História dedicada ontem pela minha filha a mim,-Dia da Mãe-lida do meu livro  365 histórias de encantar oferecido-me no ano de 1977,quando eu tinha 7 anos,os mesmos anos que ela têm agora )
                                   E eu dedico esta história a todas as Mães!