terça-feira, 30 de junho de 2009

As mais que merecidas....

Oficialmente de Férias!!!





Meus amigos,apartir de hoje estou de ferias como todos nós desejamos ao longo do ano...aquelas merecidas férias!!!
Pois as minhas acabaram de chegar!!!
Prometo a todos o que me seguem que durante este mês de Julho,tentarei vir ao meu Luar sempre que possivél,para partilhar as minhas palavras,com vocês.Possivelmente não serei tão assídua,mas sei que entenderam...afinal férias são Férias!!!

Encontramo-nos por aí!!



Um bjinho cheio de luar para todos vós.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Dia de festa!!!


Como todas as mães que adoram os seus filhos,hoje é um dia extremamente importante para mim.
A minha querida filhota hoje tem a sua festinha de finalista do colégio onde andou este anos.
Pois é como passa o tempo...são 5 aninhos,em Novembro 6!!!Ainda parece que foi ontem que estava dentro da minha barriga!
Naquele dia em que senti as minhas primeiras contracções...acreditem que desejei tanto que ela pudesse ficar mais tempo dentro de mim...tive uma gravidez fantástica!Fora o aparte, de as minhas pernas, que incharam tanto,que tive de me submeter a massagens todos os dias,até era bom,confesso...
Durante toda a minha gravidez, desde o primeiro instante que soube que a tinha dentro de mim,amamos-nos mutuamente...fomos cúmplices de tudo e partilhamos momentos deliciosos.
Um verdadeiro e real Amor á "primeira vista".
Como não podia eu desejar,(apesar de toda curiosidade)que permanecesse um pouco mais dentro de mim...era maravilhoso sentir-la cá dentro!
Agora minha querida filhota,já vai para o primeiro ciclo!!!
Que feliz que estou!!!
Nesta festinha minha filhota vai apresentar um bonito "espectáculo",com suas coleginhas,de ballet.
Além de teatro e outras coisas...é surpresa para nós.
Aqui deixo um bonito poema de autoria de Cecília Meireles,dedicado á minha pequenina bailarina.

A BAILARINA

Esta menina tão pequenina
quer ser bailarina.
Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.
Não conhece nem mi nem fá
mas inclina o corpo para cá e para lá.
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
Roda, roda, roda com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.
Esta menina tão pequenina
quer ser bailarina.
Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

Cecília Meireles

Obrigada minha amada e querida filha
Por seres SOL ,iluminando os meus dias
E nas noites seres, a ESTRELA mais cintilante
Que acompanha este meu Luar.

Amo-te!!!!!!!!!!!!!!!!!!








quinta-feira, 25 de junho de 2009

Impossivéis???

"Só uma coisa torna o sonho
impossivél;
O medo de fracassar"
Paulo Coelho




Meu querido amigo Alcides,
com sua Palavra Mágica(http://abismonoturno.blogspot.com)
Hoje enfeito este meu luar,com a musica que voce me dedicou,não poderia ser outra para esta altura,neste meu espaço Lunar...........



Como voce o disse;algures alguem está cantando para mim....
....e eu acredito nisso!!!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Barquinho de papel


Como um barquinho de papel...que largo no mar...
Vai(vou)sem destino
Sem direcção
Flutua(flutuo)ao sabor do tempo
De vela(cabelos)ao vento
Vai(vou)ver o dia nascer
Sem correr
Apenas poder sonhar
De alguma maneira
Imaginar...
Que vai(vou)sobreviver
Sem para traz olhar
Acredita que ainda
Existe algo a alcançar...
Leve,como um barquinho de papel...
Quero apenas flutuar....
Sem querer saber
Onde posso chegar....

terça-feira, 23 de junho de 2009


"O homem vulgar, por mais dura que lhe seja a vida, tem ao menos a felicidade de a não pensar. Viver a vida decorrentemente, exteriormente, como um gato ou um cão - assim fazem os homens gerais, e assim se deve viver a vida para que possa contar a satisfação do gato e do cão.
Pensar é destruir. O próprio processo do pensamento o indica para o mesmo pensamento, porque pensar é decompor. Se os homens soubessem meditar no mistério da vida, se soubessem sentir as mil complexidades que espiam a alma em cada pormenor da acção, não agiriam nunca, não viveriam até. Matar-se-iam assustados, como os que se suicidam para não ser guilhotinados no dia seguinte."


Fernando Pessoa, in 'O Livro do Desassossego'

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Imensidão dum nada...


Não consigo atravessar a linha ténue que nos separa.
Não sinto teu olhar aquecer-me mais.
Não te tenho mais em mim.
Não me obrigues a aceitar o que não quero mais retribuir.
Deixa-me voar livre,sem remorsos de te abandonar e te deixar de sentir.
Entende que este mar jamais terá a mesma corrente,existem remoinhos e correntes fortes que não mais te deixaram navegar...
Sou livre aos olhos do mundo,mas meu voar é de lamento.
Não me aprisiones numa gaiola que não é do meu tamanho.
Solitáriamente aprecio esta imensidão azul a que me entrego totalmente.
E neste vazio construo uma viagem sem regresso onde me encontrar...



domingo, 21 de junho de 2009

Coisas

Há coisas que não conseguimos esquecer...

...Um passado onde errei...

...Um futuro arrependido...

...Memórias que sempre relembrarei....


sexta-feira, 19 de junho de 2009

Um dia de praia...


...e imensos banhos!!!
Com este calor tambem é só o que apetece fazer e onde apetece estar.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Que tal!!!!


Com este calor só me apetece uma coisa!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Eu

Como todos os seres humanos,tenho defeitos e virtudes...
Hoje sinceramente foi daqueles dias que acordei com um dos meus defeitos;mau feitio!!!
Não incomodo ninguém com ele...mas não se metam comigo,nem me irritem nestes dias,que sinceramente não respondo por mim...
Mas inconstante como sou,(derivado,da vida que sem opção de escolha, me fez crescer assim inconstante...)com o passar das horas do dia vou me modificando e quando a tarde já vai longa,já estou tão bem disposta que ninguém deu por eu ter acordado de mau feitio...uma ou outra pessoa apenas me dissera "Que tens hoje?Hummm...estás muito calada!
É eu prefiro assim ficar calada que barafustar com quem nada tem a haver com meu inconstante temperamento...
Mas mau feitio á parte, pois já passou.Acabo o dia como a maior parte das vezes eu sou...
E hoje apesar de me dar a conhecer a vocês um pouco também vos deixo algo que é para vocês saberem como estou neste momento...

Divertida!!!

Aqui eu seria o cão!!!Imaginem-me!!!




Aqui eu seria o hipopótamo!!!!Ahahahahahaha





Sinceramente...eu acho que tenho mais virtudes que defeitos!!!
Mas sou suposta em dizer isto,não é?
Não faz mal!!!
O que interessa é que sou bem mais divertida que mal humorada!!!

terça-feira, 16 de junho de 2009

Estória III


"...De mãos dadas, percorreram aquele pequeno paraíso tão perto da cidade que tanto amavam.
O calor que se fazia sentir e o nervosismo que partilhavam,fizeram-os acolherem-se num pequeno pedaço daquele paraíso,sem serem notados por ninguém.Era um amor proibido aos olhos dos humanos,mas não aos olhos de Deus que os entendera desde o principio.Era um magico amor aquele que ninguém jamais entenderia.
Passavam todas as tardes partilhando pequenos pedaços de vidas rasgadas pelos contratempos da vida,que por vezes lhes era madrasta...como se entendiam tão bem...num amor singelo e de pura pureza de sentimentos.
Tinham dias que passeavam na praia até ao anoitecer.Depois despediam-se com um breve beijo nos lábios e ela ficava a ver ele partir no comboio,sem acenar, despedia-se apenas com o olhar...eles entendiam-se.
Outros dias porem,tinham como cenário o rio Tejo,onde juntos e cúmplices partiam á descoberta de tudo aquilo que fosse escondido, para poderem roubar um beijo um do outro...
Durou muito tempo aquele consumado amor espiritual,nunca se tornando carnal porque assim não poderia ser...algo que não estava nos planos,tornava aquele amor num simples partilhar de companhia e troca de beijos e caricias...e durou...até ao dia que teve que finalizar...porque assim estava destinado...
Ele apaixonado que estava não conseguiu entender porque sua encantada princesa se tinha de ausentar para sempre...prometeu de tudo para a conseguir convencer a permanecer,mas nada a moveu de sua longa e destinada caminhada...
Ainda hoje se encontram no olhar um do outro,recordando aquele mágico amor que um dia os uniu e com os olhos brilhantes de lágrimas, se falam e sorriem um para o outro.
Quando ela olha bem fundo,dentro dos olhos dele ainda sabe que o amor não morreu,nem tão pouco desapareceu...mas ela já não tem nada pra lhe oferecer...
O toque das maõs dele nas suas faz-a tremer de medo de não mais voltar a sentir aquele amor mágico que sentira um dia...
E deixando-se tocar, em breves instantes recua no tempo em que fora feliz. Sem tempo,sem nada que a pudesse ter afastado daquilo que desejava. Tivera medo de não saber manejar,da maneira mais correcta de ser manejado...ela,não saberia lutar contra o vicio dele."

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Sustentação


No amanhecer,tão desesperado de viver
Encontrou um desafio,quase impossivél de vencer
Não quisera antes acreditar,que de novo seria impossivél
A volta,jamais será sincera,de um amor inexigível.

Não merece apenas afastares-te do espaço
Quando o pensamento não tem algum descanso
E nesta luta constante,cansas-te novamente
Até quando aguentas, um destemido final em mente.

Foi nos sussurros constantes do mar
E nas noites quentes ao luar
Que te perdes-te,em ti repetidamente
Sem o amares,permaneces obrigada a ficar
Por motivos duma causa maior.

Mas não te esqueces de acreditar
Que um dia tudo vai mudar
Um novo amanhecer virá
Pra te contemplar
Com um novo brilhar...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Mini-férias!!!

O meu querido amigo Alcides e o seu grandioso Abismo Nocturno onde a sua maravilhosa Palavra Mágica reina(http://abismonoturno.blogspot.com),teve a gentileza de me comtemplar com este encanto de selo para o meu cantinho e é com bastante agrado que vos ofereco a todos que me seguem.



E aproveito,para vos comunicar que é possivél que durante alguns dias esteja ausente.
Vou de mini-férias!!!!!Aproveitar os feriados e matar saudades de sitios e gozar um pouco o sol que teima em querer brilhar!Mas tenho a certeza que brilhará!

Um bjinho cheio de luar pra todos

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Bichos á solta no parque!!!

Uma visita bem divertida ao parque!E o que fomos nós encontrar???
A bicharada á solta!!!




Elefantes
Aranhas

Gafanhotos


Até crocodilos!!!



Uma nova espécie de sapos!!!
E o resto descubram vocês!!!




sexta-feira, 5 de junho de 2009

O preço da vida


Acredito que nesta nossa curta existência,tudo tem um preço,que tem de ser pago de alguma maneira.
Mas valerá certas coisas terem um custo tão alto,por meramente uns escassos segundos?
Atormenta-me a ideia de pagar-mos tão caro certas circunstancias da vida,que passamos por elas,acredito,que sem sentimento de maldade algum...sem analisarmos as consequências,que bem sei que deveríamos analisar...
Posso vos adiantar que me revoltou,naquele momento seguido logo ao acontecimento.Porque visto noutra perspectiva,tem que se ter esse sentimento de revolta de uma expressão tantas vezes ditas por mim-"...bem feito!"
Depois no alongar da cena...no interior de mim,coube lugar á pena...á dor de um momento que não era meu,mas que de alguma maneira mexeu comigo...me arrepiou...me tomou de arrombo o sentir triste,por alguém que não conheço,nem sei que seria...
O preço foi uma fasquia alta demais,que tu desconhecido não conseguis-te passar...nem sequer sabias que tinhas de paga-la ao passar por ali,naquele preciso momento tudo se transformou numa fracção de segundos...e eu ali ,no cimo a observar tudo, a se passar tão rapidamente...
Corpos que correm....gritos ecoam ainda nos meus ouvidos...
Um frenesim louco...uma ajuda que nunca mais chega e um desconhecido que está preso no meio de chapas contorcidas que deixaram de ter forma definida...
Senti que da minha janela aberta ,com a friagem das primeiras horas da madrugada,planava em torno daquele acontecimento,sem ser eu...
Tornei a sentir,revolta...mistura de sentimentos em mim...pena.
Depois o som das ambulâncias,da policia...dos bombeiros...um frenesim doido,uma correria contra o tempo...que já não existia....
E já não existia.....
Na corrida e na tentativa de afastar aquelas chapas...já não te encontravas fisicamente ali....
Planavas então....talvez perto...vendo tudo de cima como eu....não sei.
O pano branco encerrou o começo daquele momento...
O choro de alguém que acabara de chegar...
E eu dali...encheram-se meus olhos de agua também...estranho ,a revolta não tinha saído de mim, apesar de se misturar com tristeza...
Pensava constantemente no que poderias ter levado contigo também...não levas-te! ...Mas só por acaso...
Tudo passava pela minha cabeça ao olhar para aquela cena de uma morte que não foi anunciada.E lembrei-me daquele dia que não fiquei esmigalhada entre dois carros,apenas porque disse ao meu pai para esperar um pouco mais, que me apetecia outro café.
"Outro?"dissera ele
"Anda lá ,isso vai-te fazer mal!"...e eu que nunca bebi, nem bebo dois cafés seguidos....
Cinco minutos bastaram...e tudo estava assim como hoje de madrugada....contorcido,amachucado,amolgado,sem forma definida...o nosso carro e de outros.Um aparatoso e violento acidente que não teve consequências porque me apeteceu naquele dia ,um café mais....
Hoje do balcão superior,a minha janela...,assisti ao preço que temos a pagar nesta vida...do quê?
Não sei...
Assisti a uma morte que não foi anunciada....uma vida que terminou acabada, numa curva de estrada...em frente a minha casa....

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Palavras ao vento



Cá dentro,bem dentro de mim... bati asas e voei...
Jamais saberei... porque um dia me aproximei...
Se do certo ou do errado ...talvez me enfeiticei...
Quem sabe se apenas precisava...daquilo que não procurei...
E um dia ...sem esperar te encontrei...

Cá dentro,bem dentro de mim...bati asas e voei...
Para não mais...me encontrar jurei...
Nunca então acordar...fechei olhos e caminhei...
Ao desencontro...de mim mesma esperarei...
Um dia não mais voltar...e não mais amararei...

Cá dentro,bem dentro de mim...bati asas e voei...
Para bem longe daqui...
Para um lugar...
Para um sitio...onde me neguei...
E nunca mais te encontrarei...

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Despedida



Na noite,caminhei em direcção aquela praia...
Desci os degraus e descalcei-me,enterrei os pés na fria e fina areia e um arrepio de frio percorreu meu corpo.
Caminhei lentamente...um passo de cada vez em pensamento transformado em ti...
a agua gelada molhou meus pés...e assim deixei me arrefecer interiormente.Tinha de me despedir de ti...
Sentei-me e abracei-me...deixei-me embalar no teu sussurro.
E perdi-me na ilusão de tu ali chegares para mim...
E senti meu cabelo encaracolado se mexer,era a tu mão...Não....era o vento que soprava...
Senti a cara molhada...eram lágrimas....salgadas como o mar....Não...era mesmo os salpicos do mar no meu rosto...
Tentei agarrar a areia na minha mão,mas ela se escapou ,como tu um dia...
E hoje vim despedir-me de ti....
Assim como a areia fina da praia não se pode fechar numa mão...assim connosco aconteceu também...o sentimento que não coube em nós apesar de te ter dado tudo aquilo que tinha para te dar...
Agora...nunca mais voltaria a ser como da primeira vez...
E aqui onde te conheci...venho para me despedir de ti...
Sozinha...mas contigo dentro do meu coração...
Levantei-me e caminhei,á beira mar pela praia fora,levando-te comigo para sempre....

terça-feira, 2 de junho de 2009

Para sempre...

"Existem coisas que não são faceis de explicar..."