sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Sem Adeus



Levou-lhe tudo o que ela tinha, sem lhe disser Adeus...deixou que ela ficasse a acreditar e a pensar, que voltaria e tudo de novo aconteceria.
Levou-lhe a alma,a calma,tudo o que tinha para ser feliz.
Levou-lhe o tempo que tiveram juntos,os dias, as horas, cada segundo.
Levou-lhe o coração,o ar coisas que ela já não iria percisar.
Levou-lhe o mundo e a vida.
Tudo o que ela tinha e sem ela se importar.
Partiu...sem olhar para tras... sem despedidas...
Levou-a a acreditar que tudo aquilo que se passou voltaria a se passar....

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Doces mentiras





O que prevemos raramente ocorre, o que menos esperamos, geralmente acontece...


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O sono, o sonho e o Paraíso...






Quando as luzes se apagam e a noite chega.Tudo se esvanece na madrugada absorvente.
O sonho aquele que me devora da rotina diária,da minha existência....
O sono e o sonho…o Paraiso desejado.
Parece como uma droga , impedindo-me de pensar,apenas realizar o que na verdade não é real.
Pesadelo…!? Ou não!Simplesmente o sonho tornado real num tempo que não é real.
Anestesia-me o  corpo e o  pensamento,do dia a dia.
Que heroína sonha... devassando a  mente.
 Sonho esse, que me atira para um gueto, à margem de tudo que me rodeia
Não durmo,sonho!
Apenas e só me desligo da realidade e consigo chegar ao Paraíso!



sexta-feira, 4 de novembro de 2011

(...)




"Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer: - E daí? Eu adoro voar! Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre."
                                                                                                                    Clarice Lispector


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

...




"Quando as pessoas começam a me conhecer, eu mudo, e quando eu mudo, muda todo resto."

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Mais uma vez. Por Fragmentos.




 "Falei mais uma vez ao vento. de ti nada sabia e eu não existia e eu não era eu...."