quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Visivélmente...invisíveis.

Existem certas coisas que me deixam a pensar...,

Chego á conclusão que retirando o pequeno circulo em que nos movemos -familia,amigos,conhecidos,somos invisíveis quase todo o tempo.
Nas decisões que tomamos,e não contam para nada,nas opiniões que emitimos,e se perdem na confusão de opiniões possiveis,na relação que temos com o virtal e as pessoas virtuais,na relação que temos com as pessoas que trabalhamos,enfim....em quase tudo.
Lembro-me dum heroi de um filme.Lembram-se?Aquele sujeito envolto em faixas como as múmias dos faraós,que uma vez retiradas o deixam sem limites,de poder fazer e estar onde bem entender.
Para ser visível precisa de uma gabardine,uns oculos escuros e um chapéu.Mas o ser visível torna-o logo numa personagem lamentávél.Enquanto que quando é invisível é um prefeito herói,com poderes invejáveis.
A visibilidade transforma o poderoso homem invisível num ser solitário e vulnerável.
Curiosamente acho que hoje em dia,a nossa dimensão de invisíbilidade é muito maior do que gostariámos de admitir.
Utilizamos este mundo virtual para termos companhia...para desabafarmos as nossas magoas ou alegria...para sermos poetas ...para encontrarmos respostas ás nossa questões interiores...enfim uma serie de coisas e somos numeros macanograficos,funções,perfis,,absolutamente substituiveis e completamente invisíveis.
Feitas as contas a maior parte das vezes damos conta que somos e valemos para certas pessoas,exactamente...Nada!
Até ,hoje em dia andar na rua parece que somos invisíveis para quem se cruza conosco ou se senta no banco em frente,ou ao nosso lado a comer,perdendo o olhar no infinito que por acaso,coincide muitas vezes com o lugar em que está a nossa cabeça tambem.
Mas isto não vos leva por vezes a pensarem...
Será que hoje em dia já não existe compaixão entre as pessoas...será que não passamos de meros seres invisíveis.
Tanta invisíbilidade,faz-me sonhar com uma visíbilidade qualquer.
Nem que seja por um simples sorriso....um simples"bom dia"...um simples"obrigada"...
Tantas coisas simples que poderiam tornarmo-nos um pouco mais visiveis.
Até mesmo neste mundo virtual,sem rosto em que a maior parte das vezes somos invisiveis,mas reconfortamo-nos e tornamo-nos naqueles"amigos" do dia a dia...nos tornamos de um momento para o outro....visívelmente....invisíveis.....
Puf............tudo se acaba!
Hoje em dia parece que cada um utiliza as pessoas, só quando lhe interessa....
Só somos visíveis quando interessa...mesmo que continuemos...invisívelmente,visíveis!



terça-feira, 28 de setembro de 2010

Vazio


 Muitas vezes um desconcertante vazio me invande e me atromenta.
                               Não existe melodia,apenas melancolia
                                                  Não existe nada...
                          Apenas um vazio que me invade e me atromenta.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A casa Abandonada




Quando a saudade é forte demais ....pego no carro e dirigo-me até lá...
Tudo é silêncio...
Apenas se escuta o assobiar da brisa por entre as árvores,que tapam a vista do terraço e o bater do mar nas rochas mais abaixo...
Como é bom poder estar aqui e recordar...parece que te tenho mais perto,mais junto de mim...
Onde estarás tu agora...?
Atravesso o terraço inundado de ervas altas,os relvados estão descolorados pelo sol.
Parece um lugar desolado, esqueçido.
A casa está vazia e aferrolhada contra os intrusos.
Só as lagartixas sabem como entrar pelos buracos da parede quase tapados pelo matagal.
Mas alguêm estivera ali...os frutos tinham sido colhidos.
Os elementos não pouparam a casa.O vento salgado e o sol abrasador tinham empolado as portadas envernizadas e desbotado o tom rosado das paredes.
Podia ter sido há meses que alguêm ali morara.
Ou há anos...
Aconchego-me no meu casaco de malha.Hoje o tempo está fresco e nebulado.
O vento sopra nos meus cabelos e faz-me arrepiar.
Perto do portão alguêm se aproximou a perguntar se sou uma das interessadas na compra da casa.
Nem me aprecebi que estava á venda.
Sorriu e com um nó na garganta,digo que apenas parei para aprecia-la mais de perto.
-É bela não é?!
-Muito...
-Esteja á vontade,se estiver interessada tem o numero de contacto na placa.
-Obrigada.
Sempre gostei do silêncio que aqui se escuta.
Sentei-me no bando de pedra e subitamente sosinha,vivi aquele momento de pura felicidade,em que tudo,incluindo nós,me pareceu prefeito.
Distraidamente encontrei-te uma vez mais perto de mim,mais junto.A tua voz ausente e eu estar contigo...puro milagre.
Sinto o meu viver contente,neste sonhar acordado.
Um gato que salta do muro, assusta-me e faz-me levantar...
È tempo de voltar,pegar a estrada e despedir-me uma vez mais de nós.
Às vezes esqueco-me que o meu tempo é limitado,e por isso não o devo desperdiçar a viver a vida que já passou...


quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Rir é o melhor remédio!!!

                           Sorrir faz bem!!!! 

                  A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O CORRETO                                         Agora vamos ao que interessa;



Coincidentemente, dois juízes encontram-se no estacionamento de um motel e, constrangidos, reparam que cada um estava com a mulher do outro.
Após alguns instantes silentes e de 'saia justa', mas mantendo a compostura própria de magistrados, em tom solene e respeitoso um diz ao outro:
— Nobre colega, inobstante este fortuito imprevisível, sugiro que desconsideremos o ocorrido, crendo eu que o CORRETO seria que a minha mulher venha comigo, no meu carro, e a sua mulher volte com Vossa Excelência no seu.
Ao que o outro respondeu:
— Concordo plenamente, nobre colega, que isso seria o CORRETO. No entanto, não seria JUSTO, levando-se em conta que vocês estão saindo e nós estamos entrando.


                         Saibam o que dizem as últimas descobertas científicas.
Este é um daqueles temas que têm apaixonado cientistas. As suas descobertas são surpreendentes.
As últimas investigações internacionais já identificaram oito boas razões para sorrir ou dar uma gargalhada.

-Previne doenças
-Aproxima-o dos outros
-Estimula o cérebro
-Rejuvenesce
-Liberta-o
-Exercita o corpo
-Combate o stress
E meninas....
-Queima calorias!!!!!!!!!!
Rir é bom e isso vê-se na balança. Aumenta o gasto energético do organismo, o metabolismo e acresce, em cerca de 20 por cento, o ritmo cardíaco.

Bastam dez minutos de gargalhadas para eliminar cerca de 40 calorias, dizem os especialistas. Este valor equivale apenas a um quadrado de chocolate mas já é um começo.

Estão à espera de quê para soltar já uma?Vale a pena!!!





terça-feira, 21 de setembro de 2010

Separadamente juntos



Sempre tive como hábito ao longo da minha vida de dizer uma frase que para mim sempre fez sentido....,
                                    "Cá se fazem...cá se pagam!"

                    Mas hoje...quando acordei e me cruzei contigo....
                                                         Senti, que a frase que faz mais sentido,é...

                     "As vezes a vida é castigo suficiente...para ti ...e para mim!"

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Esquecido



Ela fintou-o com o olhar...
Nem sempre deixava que lhe vissem o coração...

Conseguiu enfrentar as mudanças...
A maior parte das vezes...sosinha.
Cultivando estrelas que não podia tocar...
E quando ele perguntou o que ela sentia.

Ela não sabia... se ele esperava grandes respostas...
Mas ela pegou na sua mão e disse que o queria pra sempre ali...
e como se não existisse ninguem como ele no mundo,

Ele prometeu nunca dizer adeus.

Mas ele apenas esqueceu...
  .... das estrelas que lhe prometeu, ir buscar....



sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Sonho-te...constantemente


Sonho-te....constantemente....

Sonho-te num sonho alheio
Onde te vejo e te abraço
Onde quero e creio
Que não existe mais embaraço.

Sonho-te...constatemente

Palavras ao acaso eu escrevo
Sem voz teu nome grito
Mesmo que tudo não tenha relevo
Nada será aflito

Sonho-te...constantemente

Abrigo-te nos meus sonhos
Resguardas-me dos pesadelos
Sussuras baixinho
A imprudente melodia
Que sei....que jamais, escutarei um dia....

Sonho-te...constantemente









quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Desafios e Selos,super atrasadossssssssssssssssssss!!!

                                                    Desafio
                                                 Eu, por imagens.
Na altura em que estava de férias e um pouco ausente foi-me oferecido este desafio.
A quem mo ofereceu o meu obrigada e que me perdoe pois não me lembro já quem foi.
Achei-o desde logo interessante,original e muito bonito.Por tudo isso cá estou eu uma vez mais a destapar um pouquinho mais o pano sobre mim.

                                   Quem sou Eu....tenho nome de Leoa e sinto que sou uma verdadeira Leoa,"selvagem", fazendo  justo valor ao nome com que minha Mãe me contemplou.


                      Por vezes sou....serenidade.                   Outras vezes sou..tempestade.











O que me faz sorrir...As crianças.
Os palhaços. 
 O que me faz chorar...fome no mundo

As guerras no mundo

Uma côr
A melhor lembrança......a minha gravidez....um Luar.
Uma musica...



Um filme 
Um pecado...
Um cheiro
Alfazema,terra molhada emaresia.
Um desporto
Um hobby

entre muito e muito mais!
Um livro
eentre tantos.

Um sonho
Depois deste longo desafio posso vos dizer que muitas mais imagens teria de colocar para mostrar um pouco mais do meu Eu,mas isso certamente aconteceu com todos aqueles que já o postaram antes.
Foi um prazer!

Têm regras como sempre,passar a outros 5 blogs.
Desta vez ofereco-o a;

Beijinhos Embrulhados-Maria Teresa
Abismo Nocturno-Alcides
Só mais 5 minutos-Fê
Chocolate com Pimenta-Lua nova
Dark Me-Sammuel
e a todos aqueles que desejarem.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Traços a carvão

Vivo-te... esporadicamente no tempo indeterminado dos meus dias.
 Naqueles unicos momentos que fecho os olhos e me deixo ficar e ausento-me de mim e me perco do que sou e... Vivo-te.
Estou lá, sem estar.
 Abro os olhos para somente te desenhar em traços de carvão, na enorme tela branca que expus á minha frente.
Desenho traços de um rosto envenhecido,pelo tempo inderterminado da tua espera.
Perco-me nos traços do rosto sempre contente...mas que desenho como a vejo sem a reconhecer....solitária e afastada da realidade.
Tarços...apenas traços sem contornos,sem sinais de riso.
A preto e branco redesenho o seu rosto cansado, de ar atento e pronto para as batalhas da vida...desta vida...
Sei desenhar suas cicatrizes,mas só quem lhe vê a alma as consegue decifrar,num abstratos de traços que só eu sei rabiscar.
Fecho os olhos e deixo-me....Viver-te .
Sossegadamente...
Redesenho teu rosto vezes sem conta,sempre a preto e branco,deixando de fora as cores da vida,desta vida.
Aquelas...aquelas cores que tens nos teus olhos,nos teus dias, em que não te ausentas e permaneces na soma, dos teus dias....
Hoje... sinto os dedos já doridos....
O corpo pesado desta minha viagem...
È dificil resumir-te apenas a um retrato a carvão....
E por fim decido apenas que em ti... Vivo-me.


segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Passagem






"Durante a nossa vida:

Conhecemos pessoas que vem e que ficam,
Outras que, vem e passam.
Existem aquelas que vêm, ficam e depois de algum tempo se vão.
Mas existem aquelas que vem e se vão com uma enorme vontade de ficar..."

Charles Chaplin


Nunca sube ao certo....

Mas tenho como meu pensamento(porque assim quero)que foste uma das pessoas que passou pela minha vida e que ...

...Foste...

...mas com vontade de...

.... Ficar...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O meu canto

Gosto de chegar a casa e largar tudo,descalçar os sapatos e tirar a roupa.
Não me recordo,mas dizem que sempre fui assim desde pequenina.
Ligar a aparelhagem,com os meus sons preferidos.Vozes e temas que me dão paz  e serenidade,que me acalmam a alma ou me fazem sonhar e recordar.
Depois,sim,só depois,aterro o meu corpo no meu espaço,que é talhado de mim... para mim.
E saboreio cada rasgo de luz que entra pelas janelas ainda semi fechadas.
Saboreio o momento de sossego que vêm depois do desassosego da cidade.
Gosto de saborear o meu espaço...o meu canto preferido.
É o meu canto,onde me sinto capaz de voar sem de lá sair.
Onde muitas vezes sou capaz de ficar dias a fio sem espreitar a cidade.
O meu canto.
É aquele canto onde me lembro do colo...sem me recordar.Onde revivo em cada minuto tudo o que há de bom para deixar.Por isso chamo a esse espaço... meu.O meu canto.
Aquele espaço que se traduz em um tudo que se sente em momentos.Um nada que se descobre,inexplicavelmente em encontros comigo mesma,a sós....antes da casa ficar  alegremente cheia.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Momentos para rir...mas tambem para reflectir!

Existem assuntos serios demais para brincar com eles...mas sem duvida como bons portugueses que somos...gostamos sempre de brincar,ironizando sobre certos assuntos.
Não me alargando demais sobre o assunto em questão,fico apenas pelo sorriso e pela indignação de como a nossa Justiça finciona...Justiça e não só!
                                                         Enfim.....
                                                                    "...eu não faço declarações!"
                                             Senão....ainda vou presa!


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Alêm do arco-íris

                                                                    Moonlight  Foto 2008/Lisboa

Hoje
Eu
Lembrei-me
De
 Ti
Num
Simples
Arco-Íris

sábado, 4 de setembro de 2010

Simplesmente um lugar




Os segredos de um verão longínquo que eu vou guardar,

Nas areias do tempo irá sempre soprar um mistério,apenas e somente para mim.
Simplesmente um lugar ...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Lua prenunciadora


"Tenho fases, como a Lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua."

                                                                                               Cecília Meireles

Quem me conhece sabe que assim sou.
Umas vezes flor outras nuvem
Umas vezes estrela outra mar.
Sempre estou presente mas sempre que me apetece fugo.
Sou Ar e Terra
Sou Fogo e Agua
Sou turbulencia e vezes sem conta calmaria
Sou onda bravia
Sou mar e cheiro forte de maresia
Sou tanto e tão pouco
Tenho tudo e nada tenho
Perdi-me ,achei-me
Sempre só e acompanhada.
Sou inverso e reverso de tudo que ficou por dizer e fazer.
Sou presente vivido em serenidade e vagarosamente
Serpenteio por entra a vida
Sem querer descobrir o que me reserva...
Gosto de simplificar as coisas e poder sentir todas as sensações
Que me fazem sentir viva.
Deitada aprecio as nuvens e em suas formas invento
Histórias de encantar
Descalça sinto o prazer da relva fresca nos meus pés
E danço...danço por entre o vento suave
De braços estendidos ao céu, fecho os meus olhos ao mundo.
Porque já nada importa....
Já só me resta viver...