terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Guerreira



Não me sinto triste...nem cansada...
Penso que a palavra certa será ....Fustigada...
Fustigada pela vida.
Chicoteada de tanto lutar nesta minha batalha.
Embora não me sinta vencida....
Embora teimosamente decidida a avançar....
Lançar como começo um novo grito de iniciação a uma nova caminhada em direção ao inimigo.
E assim começo novamente uma batalha ...travada entre mim e a minha vida...
Mas tambem sei que nem sempre conseguimos erguer os braços ao ceu vitoriosos de nós mesmos....nem sempre conseguimos espetar na terra a nossa bandeira mostrando que somos donos e senhores dessa vitória....
Por vezes....mesmo quando saimos vivos duma batalha, que foi sangrenta,que deixou marcas na nossa carne,duma luta travada por nós mesmos...conseguimos,como que,do cimo duma montanha vislumbrar o leito de morte,o rasto de sangue dos que jazem,onde tivemos que sair correndo para sobreviver....
São duras lutas que nos futigam e nos levam por vezes a questionar se vale a pena ir de novo á luta....
Porêm...jamais consigo deitar as armas ao chão e caminhar ,sem pensar em lutar novamente.
Trago comigo sempre esta armadura...para que não vejam as cicatrizes que trago por dentro....
Para que possa cair e me erguer novamente....
E hoje....é dessa fustigação que me queixo....que me lamento....
Derrotada!
Porêm .....jamais Vencida!

14 comentários:

saudade disse...

Por mais vezes que cais, levanta-te e segue em frente, não tenhas medo de mostrar as cicatrizes, elas mostram a tua força e a tua coragem, de cair e voltar a erguer-te, sem desistir...
Saudade

Mariah disse...

2009 foi surreal também para mim...mas quer saber o que eu fiz?
me vinguei do danado...deixei-o no passado...e entrei em 2010 com o pé direito acreditando que será o melhor ano da minha vida!

Jacarée disse...

MOONLIGHT!

Caminhas pela passagem do tempo.
Imunda fustigada da batalha.
Pelos becos lamacentos
Pelas chicotadas na alma
Derramas marcas profundas...
O clamor da revolta naufragada
O silencio, o leito da morte
Que fustigam...
Hoje, amanhã...
Toda a existência... levanta os braços vitoriosos e caminha com a bandeira içada.

Bjs

Vento disse...

Podes perder a batalha mas não a guerra.

Adorei a musica

Beijo

Sonhadora disse...

Minha querida
gostei do teu texto...principalmente porque não estás vencida...força

beijinhos

Sonhadora

Charlotte disse...

Nunca percas as forças nesta dura batalha que é a vida e ...ergue-te sempre, guerreira!

Beijinhos Moonlight.

Alentejanito disse...

Um bom texto e força nisso!
Beijos

Secreta disse...

É isso mesmo, uma verdadeira guerreira nunca se deixa vencer!
Força! :)

maria teresa disse...

Uma guerreira dá o "peito" na frente da batalha.
Mas há " o descanso da guerreira", pense nisso...
Abracinho

Jacarée disse...

Moonlight!

És uma MULHER GUERREIRA, lutadora
Misteriosa e independente
Mas nem sempre se ganha as grandes batalhas
A caminhada é longa,as forças física começa a faltar e as lutas continuam pela montanha vislumbrando a morte.
Mas nem por isso deixas de ser uma HEROINA
Avanças com a espada, e bandeira iriçada e vai em direcção ao inimigo.

Boa sorte GUERREIRA
Que os ANJOS, FADAS E TODOS OS SERES SOBRENATURAIS TE AJUDEM.

bjs

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

"Se é de batalhas que se vive a vida,
Tente outra vez"

Beijos!
Alcides

Edu disse...

Amiga moon,
a vida é mesmo assim, feita de obstaculos, mas nao de lutas. Ganhas sempre , mesmo na derrota.
beijinho

Pensador disse...

Bravo!
Um texto como eu gosto de ver! Mostrando uma mulher guerreira, que conhece e se dá seu devido valor.
Ninguém disse que a vida seja fácil. Ninguém disse que venceremos sempre.
Mas a determinação de seguir adiante é o que realmente importa.
Cabeça erguida, amiga Moonlight! Coragem! Mostre à vida que você não está nela para brincar. Ou para ser feita de brinquedo. E confie na sua vitória, que certamente virá!
Um beijo, e um uivo!

Transcendente disse...

Fénix: Renasce das próprias cinzas!