quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O sabor dum silêncio



O silêncio.
Um corredor...luzes fracas....e o silencio da noite, do sossego... depois do desassosego...
Sempre fora fascinada pelo silencio que se fazia sentir nos corredores de um hospital ou clinica qualquer, privado.Nisso haveria realmente uma certa diferença dos publicos.Á noite quando tudo ficava calmo,tudo era sossegado no meio de alguns contratempos...tudo era fascinantemente,silêncioso.
Enquanto esperava,o pensamento levou-a a tantos anos atraz que teria de fazer contas para se recordar...não seria bem assim,ela lembrava-se prefeitamente á quantos anos....vinte nove anos e uns tantos meses...
Faltavam dois meses para nascer o seu irmão e forçosamente sua mãe teve de ser intrenada devido a certas complicações...Tinha então nove anos. Não por muito mais tempo em breve completaria os seus dez anos.
Naquela clinica onde passava grande parte dos seus dias,encontrou então, num certo dia um sitio fastasticamente Belo,Sereno e Silêncioso.Uma porta fechada que quase passava despercebido aos olhos de quem por ali passava,menos dos daquela menina,sem nada para fazer...
As cadeiras eram pequenas,as mesas baixas e redondas,as luzes estavam sempre fracas,havia tambem ao fundo dessa sala,umas janelas e umas portas de vidro martelado fosco, que escondiam mistérios só mais tarde decifrados.Quando pela primeira vez acompanhou seus pais na primeira visita ao medico de seu irmão ainda tão pequenino.Aquele sitio magico era nem mais nem menos do que o sitio onde eram realizadas as consultas de pediatria da propia clinica.
Mas durante aqueles dois meses,aquele sitio era feito de magia!
Principalmente aquele silêncio...aquela ausencia de gente...uma sala feita de historias inventadas pelo pensamento de uma menina de nove anos....sem nada para fazer...apenas matar o tempo...
Todos os dias á mesma hora ela descida as escadas sem utilizar o velho elevador,abria a porta daquela sala e ali ficava...apenas escutando o silêncio....
E recordas-te dos pensamento dessa menina?Ecoou uma voz misteriosa na sua cabeça...
Não! Respondeu em voz alta.
"Minha senhora,está bem necessita de alguma coisa?
Como?!
Perguntei, se está bem e necessita de alguma coisa?
Já posso vêr o meu pai...?
Vou levá-la até ele..."
E assim ficou... aquele sitio magico, uma vez mais perdido e esquecido naquele tempo em que uma menina encontrou nele o conforto de algo que lhe fazia falta ou apenas os sonhos que não tinha tempo para sonhar....

16 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindo texto...adorei.

beijinhos

Secreta disse...

Muito emotivo este texto. Por vezes a realidade impossibilita-nos de sonhar, pelo menos a longo prazo.
Beijito.

Edu disse...

ta diferente este...
bjus

Pensador disse...

Memórias, história ouvida, um conto que você criou, não importa.
A narrativa é deliciosa, flui com serenidade e realmente leva a nós, leitores, para uma outra dimensão, de magia e encantamento.
Seu texto me lembrou de muitas outras histórias. De diversos livros lidos.
Lembrou-me de momentos de pureza e inocência infantil, que não excluem os fatos da vida, agradáveis ou não.
Espero que possamos ler muitas mais narrativas assim, Moonlight!
Um beijo, e um uivo!

Vento disse...

As recordações fazem eco no pensamento, prolongam-se no tempo...

Lindo texto

Beijo

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Gostei deste eco, deste sentir no presente uma memoria plasmada. Muito bonito, sim.

beijinhos amigos

A.S. disse...

Eis uma excelente narrativa que desperta todas as emoções...
Gosto do teu estilo!


Beijos
AL

Lita disse...

Amiga,
Lindo texto,a serenidade de um sonho tão presente em ti...
Saudades de vir aqui, e de ti...
Espero que estejam bem, um beijinho grande das Vossas amigas,
Beijo
Lita

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

Não gosto de ambiente de hospital, mas realmente o silêncio que se encontra lá nos dá um sentimento de paz.

Não sei porque... Não me lembro disso, mas a semana passada quando ouvi a música Babe, do grupo Styx, me senti num ambiente de hospital. Nesse clima de paz, como se a música estivesse tocando bem baixinho.

Coisas do nosso inconsciente.

Beijos!
Alcides

Nilson Barcelli disse...

Há locais, pelo silêncio ou por outra característica qualquer, que são diferentes para nós.
Por vezes sabemos a razão, mas nem sempre nos apercebemos do verdadeiro motivo desse locais serem tão especiais ou mesmo mágicos para nós.
Gostei do teu texto. Belíssimo e só possível para que for dono de uma enorme sensibilidade.
Bom Domingo, querida amiga.
Um beijo.

Lita disse...

Minha amiga,
Deixo-te um beijinho
Lita

O Árabe disse...

Assim é: muitas vezes, a magia do momento se incorpora aos lugares... e permanece em nossas lembranças. :) beto texto, amiga. Boa semana!

BC disse...

Veridico ou não, um texto de silêncios, mas silêncios segundo me parece que seriam na altura necessários, para essa menina no silêncio se deixar ir, e sonhar!!!
Beijo

Secreta disse...

Passei para visitar-te. Espero esteja td bem contigo.
Um beijito.

segredo disse...

Todos nós precisamos do silencio... de um espaço a sós onde possamos vaguear com a mente... onde nos sentimos apenas nós mesmos.
Um texto maravilhoso!
Beijinho de lua*.*

Oculto disse...

É necessário parar um pouco e tentar concretizar os sonhos.

Não os devemos tornar impossiveis.

Beijo