segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Já não sou Eu

                     


                     

Da janela fechada.
Do silêncio instalado.
Do vazio que me cerca.
As estrelas que cintilam no negro manto azul sobre mim, mostram um pouco do seu brilho, agora tão fraco....
Ventos sopram em meus ouvidos é a cançao de uma noite solitária onde sempre me perco na melancolia furiosa da escuridão.
 Num súbito silêncio ouço as batidas do meu coração frio, com carência de algum calor. Pensamentos fluem numa tentativa em vão de calar os acordes da ventania na minha cabeça.
As árvores parecem querer assustar-me com seus rugidos majestosos.
 Não há lua, o que realça as trevas da noite. Mas já nada me assusta mais.
 Arrepios provocados insanamente mergulham-me na questão de que distante talvez esteja o dia em que terei você ao meu lado para me proteger destas noites frias.
Como um fantasma arrasto-me na noite,neste palácio feito de nadas.
A tua êssencia para mim já não é nada.È dolorosa a dôr de vêr o meu corpo entregue a ti ,sem alma....
Já não habitas dentro de mim...hoje eu queria poder sair,sentir a chuva cair no meu rosto,molhar meu cabelo,limpar cada parte do meu corpo tocada por ti.
Hoje eu queria cada sensação esquecida,arrancada de mim.
Sinto que ao viver em torno da mentida,já morri...

        Talvez a razão pela qual todas as portas estejam fechadas
        É que eu possa um dia abrir uma que me leve para a estrada perfeita.








7 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

OLá Moonlight

Belo texto. E adorei o final em bold. Mas parece-me que a chave para o ler reside nesta pérola "Como um fantasma arrasto-me na noite,neste palácio feito de nadas.".

Mas sim, há um caminho. Há sempre um caminho, Moonlight.

Um beijinho amigo

Nilson Barcelli disse...

Lamento informar-te, mas não há estradas perfeitas.
Tudo é imperfeito, mas é por isso que a vida tem piada.
O paraíso vem a seguir, se existir...
Excelente texto, gostei imenso.
Querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Secreta disse...

Talvez seja essa secreta esperança de um dia encontrar-mos a estrada perfeita (ainda que saibamos que provavelmente ela não existe) que nos dá força para continuar a lutar, todos os dias, contra a dor que nos consome.
Beijito.

Vento disse...

Querida Moon


As tuas palavras tocam e acompanham os meus pensamentos, a ternura que libertas dos teus dedos dá vontade de abraçar-te apertadamente.

Os teus sentidos revelam o quanto és maravilhosa... Há tanto tempo que te leio e em todas as palavras que li até hoje, sinto-te nua e livre por aqui... Dispo-me de ideias e embalo os meus sentidos no teu voo rasante.

Lindas são as palavras como tu és.

Beijo

Edu disse...

sei bem o que isso é.Abraço

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

A gente só conhece a estrada quando pisa nela e vai em frente, portanto, pé na estrada sempre, a gente só a conhece perfazendo-a. Beijos.

Moi disse...

Excelente texto!
Remate perfeito...

As portas estão fechadas até ao dia... a esperança, essa vagueia sozinha pelo castelo de mãos dadas em ti! Sentes????...




Beijos