sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

História XII





Rendo-me.....sento-me e deixo-me ficar apenas a observá-la...
Catarina....
Braços abertos........o silêncio,o vento e ela perto do céu,quase como que a tocá-lo....outra vez....

Catarina corre de um lado para o outro.O fato de treino que veste,os ténis que calça,o anorake que abtoa até ao pescoço.
Onde vais....?Não! Outra vez.... não!-"Deixa-me!responde-me Catarina.
Espera...estou cansada...deixa-te ficar....-"Sabes como sou e hoje apetece-me.Fica aí se quiseres...Eu vou!
Corro atras dela de um lado para o outro...
Catarina,obstinada sempre faz aquilo que lhe apetece.
Os phones,a chave de casa no bloso,a fita no cabelo e lá vai ela.
A porta bate e eu a seu lado procuro tentar desfazer-lhe o pensamento...porêm é inutil!
Apanha o elevador e carrega no botão que a conduz ao ultimo andar.Sobe  o resto a pé.
Abre a porta... e fecha-a devagar quase silenciosamente para que ninguêm dê por isso.
Espera....tens a certeza?-"Claro!diz-me.
Do outro lado há um pequeno terraço.
Catarina abre a janela empoleirasse na mesma e.... Salta!

Por favor....estou tão cansada....não vás...-"Impossivél!Já cá estou, como vês!Deixa-te de lamurias e anda ver o céu.
Como está lindo hoje!
Não há nuvens!
 Este pedaço de céu dá-me liberdade!
O Sol que me banha dá-me vida!
Eu preciso viver!!!

Rendo-me.....sento-me e deixo-me ficar apenas a observá-la...
Catarina!Braços abertos........o silêncio,o vento que sopra e ela mais perto do que nunca, do céu....
Catarina....não te esqueças...não consegues voar....
Mas ela já não me escuta....

Catarina já escuta nada.Dentro dela vive o momento.O momento é sublime,só escuta o som que carregou nos seus phones que a levam a viajar e não deixa que nada o complique.
A vida é feitas de momentos....sejam eles sublimes ou não.
 Que simplesmente a fazem perder o ar, e fazem todos os seus sentidos ficarem leves, que invade seus braços, seu peito, de uma forma inevitável.
Catarina deixa que esses sim, tomem  conta do meu mundo, assim como a luz na sua velocidade invade a escuridão e torna tudo vivo e com cor.
Catarina sente que tudo o que está oculto dentro dos seus olhos se revela e eu.... vejo o sol ou sei lá que astro celeste surgir de dentro deles.

Rendo-me.... e deixo que me vá aquecendo, me queimando ou poderia dizer que fundindo toda minha insegurança escondida atrás do meu controle e  transformar em vontade de  arriscar mais uma vez....
Digo-te Catarina.... que é  todo esse  Amor que dás....,que é como um remédio que te cura,ao mesmo tempo que  dilacera, destrói e aniquila toda minha teoria oposta ao amor. E é esse teu olhar sobre tudo e todos que agride toda minha decepção, aquela que já tive por outras vezes com esse tal de amor....
Mas é aí que tu jogas na minha cara....-" Vale apena arriscar tudo outra vez, só o que, já é esperado em sonho...pode voltar....






4 comentários:

Moi disse...

Tem selo para ti lá no meu canto!


Esse sol faz-me suspirar pelo verão!





Beijinhos

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

Com medo ou coragem... mergulhar é preciso.

Voar é preciso.

Amar é preciso!

Beijos!
Alcides

Edu disse...

voltará de certeza.Abraço

Impossible-not-fall disse...

Minha querida...

Mergulhar é uma necessidade em cada um de nós...

Beijo