terça-feira, 22 de março de 2011

Suspensão

Suspensa...deixo-me elevar
Lá do cimo olho-te
Nunca sei ao certo se és tu...
Ou se és criação feita por mim.
Não te conheço mais....
Perdi-me de ti
 E não sei designar, quando...
Hoje és pedaço de papel rasgado em cima do sofá
Deixado amarrotado,abandonado...
Suspensa,flutuo...não me vês
Tens nos olhos o peso das aguás salgadas
 De oceanos de busca
Em rios de pensamentos
Desaguados numa lagoa de esperança e fantasia.
Suspensa...aproximo-me
Toco em teus cabelos
Afago-te o coração
Mas sei que já nem sentes
Hoje....abandonaste-te.

5 comentários:

Sammael the Morning Star disse...

tristemente belo!


beijo

sonho disse...

O abandono nem sempre significa deixar de sentir...
Beijo d'anjo

*lady M. disse...

Nossa! Me pareceu a voz de um ser criador à sua criatura desgarrada...
Profundo!
Eu gostei! =/

Beijos NoturnoS^^

Sus disse...

Profundo... poeticamente belas as tuas palavras de hoje.
Recuei no tempo e me senti nelas em alguns momentos da minha vida.

Beijoca ^_^

Impossible-not-fall disse...

Minha querida,

Tanto sentimento em cada palavra...

O coração não é igual a nossa mente... não o controlamos!

Podemos abandonar alguém, mas quando a encontramos, nos acasos da vida o coração pulsa de forma diferente....

Um beijo cheio de carinho!