quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Por favor,hoje,....não me acordes




Tinha entrado naquela vida de adulto e agora nada havia a fazer.
Ainda vivia em casa da mãe e era ela que o acordava todos os dias.
Exactamente como fizera em tempos para o obrigar a ir para a escola.
Agora era o trabalho.
Tinha sido ela,a mãe,a insistir;ou começas a trabalhar ou arranjas outra casa.Uma ameaça.
Quando era novo, com seis ou sete anos,a ameaça tinha sido a mesma.Ele não queria ir á escola e a mãe dissera;se não fores á escola tens de encontrar outra mãe e outra casa.
Ele,claro,ficara cheio de medo.
Não percebera nesse altura que a mãe nunca cumpriria a ameaça.
Tinha acreditado na mãe,a mãe dizia sempre a verdade.Desde miudo que pensava assim.
Nem passados aqueles anos todos a mãe o poria fora de casa.Queria apenas assustá-lo.Obriga-lo a fazer qualquer coisa,a tornar-se útil;o que diriam as pessoas se soubessem que tenho em casa um filho que não quer trabalhar?
Em suma,tudo era igual aos tempos em que ele andara na escola;só tinham passado vinte anos.
Nunca namorara,os amigos eram poucos,as saidas nocturnas raras.
O dia começava sempre com a mãe a entrar no quarto,acordando-o.
Ela afastava os cortinados e dizia;é preciso entrar luz.
Naquela noite ele decidiu matar-se.
A meio da noite pegou na caixa de comprimidos e tomou os suficientes.
Deixou apenas um recado escrito,com o papel preso do lado de fora da porta do quarto.
O recado dizia....
Por favor,hoje,não me acordes....
Mas talvez não tenha tomado os comprimidos suficientes.O certo é que na manhã seguinte,com mais esforço,mas mesmo assim com eficácia,a mãe acordou-o.
Ela havia entretanto rasgado aquele bilhetinho ridiculo.E depois havia dito algo de que ainda hoje,ele,o filho,não conseguia perceber por completo o sentido.
-Tens de acordar-dissera-lhe a mãe-não temos alternativa.


                                                                    Texto da autoria do escritor Gonçalo M.Tavares

7 comentários:

Fê-blue bird disse...

Uma só palavras COMOVENTE!
Parabéns ao escritor Gonçalo M.Tavares

Beijinhos

*lua* disse...

Reflexão urgente esta tua moon querida ... Não temos para onde irmos, a não ser enfrentarmos nós mesmos! Beijo flor

A.S. disse...

Por vezes não reparamos em pequenos detalhes que nos podem indiciar que nossos filhos passam por momentos dificéis e instáveis... quantas vezes notamos tarde demais!

Beijos
AL

Sus disse...

É verdade é sempre tempo de acordarmos e mudar o rumo da nossa existência...

Beijos :)

maria teresa disse...

Estranho, real e comovente... É sempre possível alterar um caminho desde que não se tenha chegado ao fim!
Abracinho meu

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

Quem acorda, certamente não quer dormir mais. Não da maneira descrita no texto.

Beijos!
Alcides

Sonhadora disse...

Minha querida

Uma mensagem muito subtil...acordar a tempo de apanhar o caminho da vida...viver...olhar o futuro esquecendo o passado.

Beijinhos com carinho
Sonhadora