quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ode de Amor




Foi demorada a tua ausência, Ode de amor.

Transcendeste os portais da imortalidade!
Te aguardei fiel, com velada ansiedade …
Tu me compunges a alma de saudade!

Ao retornares trazes odes estelares
Sonhos, amores, nuances e loucuras…
Como sofri tua ausência – podes tu saber?

Ai, conta-me tuas viagens e bravuras.
Farás morada outra vez nestas paragens,
Ou só matarás minha sede e agonia?
Derramarás aos meus pés tuas roupagens,
E ficarás, eu sei, até o raiar do dia!

Não te despeças… Partas assim que eu dormir…
Não quero de novo sofrer, quando te ver partir!



*** MÍRIAN WARTTUSCH ***












7 comentários:

Vento disse...

Querida moon

Partir assim ao amanhecer, fica a sensação que tudo não passou de um belo sonho.

Beijo

maria teresa disse...

As despedidas são sempre muito dolorosas, partir levemente talvez seja mais doce.
Lindo poema de uma autora para mim desconhecida.
Abracinho

Sus disse...

As despedidas são sempre doridas!

Beijinhos

sonho disse...

Como fazem sofrer as despedidas...:(
Beijo d'anjo

Sonhadora disse...

Minha querida
Como queriamos não acordar...como queriamos tantas vezes que o sonho por magia se transformasse em realidade e ficarmos a dormir eternamente nesse sonho.
Querer não faz mal.

Beijinhos com carinho, minha querida amiga.

Sonhadora

Lu Nogfer disse...

Querida amiga Moonlight

Certamente olhos nao veem,coraçao nao sente tanto!

Linda poesia!

Beijos com carinho

Diana Carla disse...

Moon,

que linda poesia...

Sonhos eternos sonhos!!!

bjinhus...