sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O meu lugar

         Somos nós que conduzimos o barco ou simplesmente seguimos 
                               a viagem  como uns meros passageiros?

                                  “Aquele que é feliz espalha felicidade.

                        Aquele que teima na infelicidade, que perde o equilíbrio
                                     e a confiança, perde-se na vida”
                                                                                      Anne Frank


Tive já muitos medos.Confesso.Já tive muito medo na minha vida.Medo de não conseguir.
Medo de falhar.Medo da dôr fisica(pânico).Medo dasminhas emoçõesMedo de estar sosinha em casa á noite.Medo de estar acompanhada.Medo de não conseguir superar problemas impossiveis de resolver.Uma doença incuravél.Com uma inevitável imobilidade que me pudesse paralisar os movimentos para sempre.
Medo,medo,medo....
Depois de ter sido Mãe,á medida que os anos foram passando na minha vida,os meus medos tornaram-se menos fisicos e materiais e passaram a ser mais imaterializáveis,menos papavéis.
Agora tenho menos medos,mas mais receios.
Receio de perder a minha filha.Receio da minha finitude.Receio de assistir ao partir dos meus pais.
Mas depois de um tempo conturbado na minha vida consegui ter o poder de criar e alterar a minha propia vida.
De criar o que me acontece.Logo passei a controlar os meus propios receios.
Sou eu propia que conduzo o barco da minha vida,não deixando que meus pensamentos me levem para os receios e ao contrario me conduzam á esperança.
"Ninguêm fez de mim nada.Eu é que fiz,faço e farei de mim,tudo.Aquilo que eu sou é pois aquilo que eu me faço"-Jean-Paul Sartre.
De facto ninguêm pode escolher por nós e se isso acontece é porque escolhemos não fazermos escolhas.
Os receios que sentimos são nada mais nada menos que receios projectados.Receios ou Medos que nos levam a ser prisioneiros não deste tempo,aqui e agora,mas do futuro.
Prisioneiros de futuro.
Por antecipação,vivemos em função daquilo que nem sequer sabemos se será assim ou não.
Esse futuro acontece sempre nas coisas mais simples.
Então ai temos que decidir se comandamos o barco da vida ou simplesmente deixamos- nos conduzir por ele.
A escolha é apenas e unicamente nossa.
E quando assumi o comando,senti que meus medos dissiparam-se,pelo menos aqueles receios que não me deixavam vontade de seguir em frente.
Hoje em dia tenho a consciencia que consigo isolar os meus receios,como pensamentos maus que eu não quero que façam parte da minha mente.Como sonhos maus que atormentam as nossas noites.Simplesmente isolo,assim como tudo aquilo que não merece fazer partedas coisas boas da minha vida.
Mas confesso,que apesar da minha força positiva...tambem tenho alturas que desfaleço e que regrido em tudo....Mas porêm tenho a consciencia disso e volto a mim, ultrapassando esses momentos que por vezes ainda me ausento de mim mesma....

19 comentários:

Morning Star disse...

Olá Luar de Verão, nesta vida nada acontece por acontecer...os passos que damos estão ligados a tudo que está devidamente programado na existência em que vivamos...falta saber se por livre arbítrio ou por predestinação...


bj

bfs

Vento disse...

Querida Moon

Preciso dos teus sonhos bons e da tua alegria, aquela que faz sorrir os olhares mais adormecidos.

A musica é soberba

Beijo

Angel in the dark disse...

Moon,
Tantas verdades nestas tuas palavras... somos nós e mais ninguém que conduzimos o barco das nossa vida... e o levamos para portos mais seguros, ou não... numa incógnita que é o futuro!
Beijos de bom fds
Angel


PS: adoro esta musica

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Trata-se, no fundo, da coragem de viver, da sabedoia em assumir as fraquezas e derrotas, mas sobretudo, em nao deixarmos que o medo se encarregue de dominar a nossa vida.

Ha uma historia sobre o Medo que aqui conto: a Morte ia a caminho de uma cidade e um velho perguntou-lhe onde ia. A Morte respondeu que ia à cidade matar cem pessoas. Mais tarde o homem soube que morreram mil e nao cem, e ao ver a morte passar de novo perguntou-lhe: "Entao tu disseste que ias matar 100 pessoas e afinal mataste mil?"... e a Morte respondeu: "Não, eu so matei cem, como tinha dito. AS outras foi o Medo que matou"...


Um enorme beijinho

segredo disse...

Todos nós sentimos medos e receios e realmente a partir do momento em k somos maes sentimos coisas nunca antes sentidas.
Comanda a vida!
Beijinho de lua*.*

Sonhadora disse...

Minha querida
Um texto muito realista, é mesmo a vida sentida.
Que continues em frente, com toda a força que necessitas.

deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

lynce disse...

Minha querida e amiga do virtual, partilho completamente este teu post. Só quero acrescentar que os receios e os medos fazem parte da nossa condição humana. Quem não os tem? E ainda bem que assim é.
Beijinhos com o desejo de que passes um excelente fim de semana.

maria teresa disse...

O medo do que se desconhece é natural nos humanos... mas por vezes passa a fobia e a sofrer-se por antecipação e isso tem que ser combatido.
Parece-me que conseguiu tomar as rédeas aos seus "sss" e isso é muito bom!
Abracinho.

Secreta disse...

Creio que nós podemos assumir o comando, não de tudo talvez, não sempre ... mas há sempre algo que podemos fazer, por nós e para nós.
Beijito.

Lady Morphyna 643 disse...

Ah tempos perdi todos os meus medos.. e hoje tenho receio do que pode me acontecer pela total ausencia do medo que perdi outrora...


Beijos negroS^^

Lua Nova disse...

Moonzinha... vc achou seu caminho e continue por ele pois está absolutamente certa.
Sentir medo, como vc já sabe, é normal. Anormal é nos deixarmos paralizar por ele. Da mesma forma, e como vc disse também, 99 por cento das coisas que tememos nos acontecer, jamais acontecerão. Temos medo portanto, do futuro desconhecido.
Vc é uma mulher admirável, que faz suas próprias escolhas e enfrenta seus desafios. E creia, depois que nos tornamos mães, os medos mudam de aspecto. E a coragem se multiplica muitas vezes.
Um lindo fds, minha linda.
Beijos e meu carinho.

Pensador disse...

Ter medo é normal. É saudável. Ajuda-nos a viver e a crescer.
Tolo é não ter medo de nada.
Mas o medo não pode nos travar. O medo existe para que o superemos. O derrotemos.
E nos tornemos melhores.

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

O medo é inimigo da perfeição. Mas para que ser perfeito?

Um beijo!
Alcides

Dark angel disse...

Não há uma fórmula mágica universal, mas há palavras mais certas que outras. Encontraste a tua própria forma de trajectares a vida, e parece-me que o fizeste da melhor forma possível.

Viver requer muita análise, e tomar as rédeas dela normalmente acontece quando já passamos por muito. Aprendizagem. É o que andamos aqui a fazer.
Beijinho grande :)

Lua Nova disse...

Minha linda Moonzinha.

Obrigada pelas palavras lá no Chocolate. A solidariedade é um abraço forte e amoroso na alma que se sente só. Me senti abraçada.
Muitos beijinhos e conte comigo.

Palco Mudo disse...

Gosto de me ausentar de mim... é a minha total sensação de liberdade.

*lua* disse...

Querida que o medo esteja sempre presente em nossas vidas de forma a nos conduzir com cautela e prudência por nossa estrada com mais precpícios do que paraísos!!! Beijo no coração

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

É ruim ter medo. Porém, o medo é humano. Livra-nos de algumas ciladas.
Tudo tem um significado. O medo também.
Imagina a criança que ainda não sente medo. Se deixarmos uma criança de dois anos, sozinha, na janela, ela se joga. Falta de medo.
Amei a frase de Anne Frank. Amo-a.

Um beijo

Transcendente disse...

O medo é necessário, para que o possamos controlar ;)