quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A História de Pedro


Conheci Pedro atravéz de meu amigo Rui e não pude conviver com ele assim tanto tempo como isso.Hoje lembrei-me de ti Pedro.
Pedro, um empresário de sucesso,com uma linda familia constituida por sua mulher Ana Maria e seus dois filhos,Afonso de nove anos e Maria de quatro.Uma familia feliz.
Tive o previlegio de os conhecer num dia em que meu grupo de amigos decidiu ir jantar fora ,como tantas vezes o fazemos.Rui deu a ideia de irmos conhecer o restaurante duns amigos deles e nós claro que logo alinhamos.
Ana Maria tendo ficado desempregada apostou em abrir um restaurante perto de Cascais,era recente, bem recente, mas já se avistava um sucesso devido a quantidade de clientes que por ali se fazia sentir.Ana Maria trabalhava arduamente mas sentia-se realizada profissionalmente.
Pedro por sua vez,completava o seu trabalho na firma ,com o prazer imenso de poder cuidar dos filhos na ausencia de Ana Maria.
Todas as noites dava-lhes banho,jantare deitava-os,ficando á espera depois por Ana chegar a casa.
Conversas que surgem, e a pouco e pouco ficamos a conhecer um pouco melhor as pessoas e saber um pouco mais delas.
Desde o primeiro dia que conheci Pedro que observei que ele tinha um enorme e grandioso amor pelos filhos.E como tal...não pude de deixar de ficar eternecida com todo aquele amor.
Fomos algumas vezes jantar, outras almoçar ao restaurante dela.Por norma o Rui dizia ao Pedro que iamos lá e acabavamos por comermos em conjunto e conversarmos todos,enquantos as crianças do nosso grupo brincavam com as dele.
Pedro parecia uma pessoa calma,tranquila e docíl,ninguem nunca preveu o que viria a acontecer.
Quando sube fiquei estupefacta!As unicas palavras que sairam de minha boca naquele momento foram;"Não acredito!".
Passo a contar...
Numa noite a seguir ao jantar,Pedro ligou para Ana Maria e disse-lhe que iria com os miudos ao shopping,comprar fraldas para Maria (que ainda as usava para dormir)pois já tinham acabado.
Ana Maria concordou e disse-lhe que já faltaria pouco para sair e se encontrariam em casa.
Passado umas horas chegou a casa e estranhou de Pedro e as crianças ainda não se encontrarem por lá e resolveu ligar-lhes.
"Onde estás?" perguntou Ana,Pedro com voz de felicidade disse-lhe que já se encontrava no supermecado a pagar e que se demorara pois os miudos quiseram comer um crepe com gelado quando chegaram ao shopping.Mas já estava de saida."Até já meu Amor!"
Diz Ana...que a voz dele era alegre e que as vozes dos miudos se podia escutar dando risadinhas de felicidade.
Ana, cansada do trabalho arduo do restaurante,resolveu encostar.se ao maple,vendo televisão e aproveitar para descansar enquanto aguardava por eles.Adormeçeu.
Quando acordou com o toque da campanhia do telefone fixo de casa,nem se aprecebeu do quanto tinha dormido.
Do outro lado da linha avisavam-na qua o seu marido e os seus filhos tinham tido um acidente grave...
Promenores seguintes não vos posso dár pois tambem não sei.Apenas sei que,  o shopping aonde Pedro tinha ido era perto de Alcabideche(Cascais)onde eles tambem moravam , e o acidente deu-se a caminho de Alcacer do Sal...Pedro morreu instantaneamente,com os braços cruzados ao volante da sua carrinha Citroên,os meninos não faleceram mas Afonso ficou com algumas fraturas expostas, numa perna e Maria, a mais pequenina ,estava muito mal estado, entrando em coma.
Ana Maria completamente apatica ,confusa,em estado de choque por tudo...
O acidente ,ocorreu numa estrada sem movimento aparente aquela hora e o testemunho do motorista do camião,foi que Pedro teria ido de encontro a ele prepositadamente...
O que fazia Pedro tão longe de casa?Para onde se dirigia ele?Porquê???
Perguntas e mais perguntas...respostas em vão...Nem Rui que era bastante amigo de Pedro sabia-o explicar...
Hoje...já se sabe que Pedro se suicidou e que o Amor tão grande que tinha pelos filhos fê-lo acreditar que os leveria com ele...mas não,os meninos sobreviveram e apenas Afonso disse;"O papá disse-nos... que iamos passear..."
Maria recuperou do coma e do enorme traumatismo craneano que sofrera,a caractera que tinha na sua cabeça sarou por completo e não houve maselas.
Todos tiveram e têm os devidos apoios.Estão recuperando como podem...
Pedro partiu e com ele a certeza do que aconteceu, para tal acto.
Não vale a pena sentenciarmos sobre tal....nunca o saberemos...aparentemente eram uma familia feliz e tinham tudo para o continuarem a ser....mas seria assim mesmo???

Pedro descansa em paz onde quer que estejas...sou da opinião que quem comete o acto desses tem fortes motivos para o fazer...e não!Não considero um acto de covardia,mas sim um acto de grande coragem ...para quem o pratica.
Para mim ficará sempre guardado na minha memoria o Amor, que presenciei teres pelos teus filhos.....

17 comentários:

A Magia da Noite disse...

há histórias que não se entendem e são tão dramáticas que nos chocam.

Edu disse...

É tao facil de perceber isto...Bem, não vou falar muito. Por vezes a felecidade não é sorrir nem ter muitas coisas.uma familia , filhos que se ama. Porque por vezes isso apenas acontece no seguimento nao da vida, mas de ir vivendo, sem nunca estar vivo.Muitas vezes quando se chega a esse ponto, tudo esta concretizado, e ja o apenas ir vivendo não faz sentido.já nem ele nos acorda e deixamo-nos adormecer. Bem isto de tar a ler o que escreveste, e a ouvir a musica do teu outro blog nao ta facil. Bem ja tou é a falar muito. Dizes bem no final. Não é um acto de cobardia, mas inflizmente deverá ter sido o unico de coragem que ele teve na vida.

Rei Lagarto III disse...

Quem somos nós para julgar alguém?

Beijo

Profundo Olhar disse...

Uma história triste e bonita ao mesmo tempo,o Amor tem contornos estranhos ás vezes...beijo

Vento disse...

Por muitos motivos que o Pedro tivesse não tem o direito de colocar a vida das crianças em risco, são seres inocentes e não podem pagar pelos erros dos adultos.

Beijo

maria teresa disse...

O "caminho" do Amor conduz a "lugares" desconhecidos...

Charlotte disse...

Realmente é uma história muito triste...mas, apesar de tudo, ainda bem que as crianças sobreviveram, pois elas eram quem menos tinham a "culpa".

Por vezes, por trás da máscara da felicidade, pode-se esconder muita dor, mágoa, tristeza...

Acaba-se por nunca saber quais as razões que levam uma pessoa a fazer tal acto de desespero. Quem fica cá, permanecerá sempre com um nó na garganta (acho eu)...

Beijinhos Moonlight

Feiticeira disse...

Coragem ou covardia, quem pode julgar, quem pode atirar a primeira pedra?
Podemos concordar ou discordar, porem jamais julgar, cada ser sabe o que faz e porque faz determinadas coisas
Agora verdade seja dita, ninguem s evai desta vida se não for seu momento de partida, isto é tão verdade que as crianças ai estão

Beijos Moonlight

Mellzinha disse...

O carinho de uma amizade não tem distâncias... Vale sim, a sinceridade e a honestidade daquilo que escrevemos e sentimos... Nossa amizade será sempre real !!! Que as estrelas e o Sol da alma se prolonguem por todos os teus dias. Que a felicidade lhe seja constante. Você é mesmo muito especial! Meu carinho, minha atenção, haverá de estar sempre presente na sua vida !!! Bjs e q Deus te ilumine hj e sempre.. Olhei seu blog e vim fazer-te uma visita..abraços..

Ademerson Novais disse...

bem é complicado levantar qualquer opinião nesse caso...não sei mesmo o que dizer sobre o fato....mais na minha opinião....tirar a vida....seja a sua seja a dos outros....é um erro....um grande erro...que sempre pode ser mudado...


Ademerson Novais de Andrade

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

Triste. Fiquei sem acreditar....por que ele iria de encontro a um caminhão matando os dois filhos ????
Estranho. Sem motivo aparente ? Sem sofrer de depressão ?
Coitada da sua amiga. Grande trauma.
Enfim...nunca entendemos as razões do 'outro". Cada cabeça um mundo. Uma visão diferente.
Imagino como você ficou " mexida".

Luz !

Bia Maia disse...

Sem palavras...

beijos em silêncio...

Biazinha

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

Paz e vida para a viúva e os filhos.

Um beijo para você!
Alcides

Secreta disse...

Triste esta historia de vida ( e morte ) , mas creio que infelizmente não será a unica... muitas vezes o que transparecemos não é o que verdadeiramente sentimos.
O que ia dentro do coração e alma dessa pessoa , só ela sabe! E concordo contigo , não é um acto de covardia, de todo.

Whispers disse...

Querida Moonlight!
Não concordo em ninguém tirar a sua própria vida, agora como adultos que somos temos o direito de fazer o que bem desejamos com a ''NOSSA'' vida.
Ninguém tem o direito de tirar a vida de duas crianças inocentes, não concordo que ele tinha o amor que tinha pelos filhos.
Quem tem amor pelos filhos lhe quer dar o Mundo e o melhor que a vida tem e não as asas da fria morte.
Isso se chama egoísmo, uma pessoa tão doente de mente que acha que o melhor que tem é levar os filhos com ele porque ele não quer viver mais, please, isso não se chama amor.
Pensem em quantos pais dão a VIDA pelos filhos, em quantos estão com os filhos noite e dia ao pé da cama de um Hospital a pedir a Deus e a tudo que eles tem fé pra que os filhos vivam.
Não sei se suicido é acto de covardia, sei que é acto de pessoa fraca que não é capaz de enfrentar a vida e os altos e baixos que ela tem.
Respeitem a vida, ela é algo precioso, mas respeitem mais o direito que os outros tem de viver.
Sinto pela esposa e filhos, ele so penso que provavelmente tera o que merceu
Mil beijos em ti minha querida
Rachel

Pensador disse...

Triste história. Mas concordo com a Rachel, se é para tirar a vida, que seja apenas a própria. Levar as crianças junto, além de egoísmo, foi de uma crueldade sem par.
Um beijo e um uivo!

Mara Alves disse...

Olá,

Existem histórias, que não fazem sentido para nós, as aparências por vezes levam-nos a um mundo de ilusões, quantas são as vezes que sorrimos, chorando por dentro! Pedro, teria um motivo muito forte para o fazer.
Uma lição Pedro deu, que o amor que tinha pelos seus filhos era forte verdadeiro, capaz de tudo.

Um beijo