terça-feira, 22 de setembro de 2009

Serenamente acolho este Outono


Sufoca-me a vontade de gritar ao mundo que estou viva e ainda presente neste meu papel.Neste papel que represento sem saber as próximas falas...

Não sou folha amarelada caída da árvore....

Não sou mar sem ondas....

Não sou céu sem lua e sol...

Por vezes pode ser para ti difícil de me entenderes...mas nunca o tentes...por aí te vais perder em labirintos que não te levarão a lado nenhum....

Quando deres por ti...eu já passei para uma nova estação...

Caminho suavemente neste jardim, onde hoje o Outono nasce...onde me encontro com o meu eu...e desdenho meus pensamentos secretos...

Adormeci de mim á tanto tempo....

Não me acordes!!!

Quero assim ficar!Vivo melhor assim,na fraqueza interior de um dia atrás de outro,sem nada a temer, sem nada a esperar.

Serenamente....vivendo....

Serenamente alimentando o meu eu com aquilo que apenas lhe posso dar.

E sou feliz assim.Acredita que sim.

Apenas hoje...caminho por aqui melancolicamente...para dar entrada a outra estaçaõ e poder continuar a caminhar....comigo propia.

10 comentários:

Edu disse...

Um dia vais ver o quanto tas errada.Aparece algum que te conheçe tanto que te mete medo, vais acordar de ti apenas para ver que nao te conheces mais. E nao vais querer gritar ao mundo , apenas vive-lo.
bjinho

Charlotte disse...

Um acolhimento cheio de força para enfrentar novas experiências e sensações...tal como o Outono nos incita a fazer.
Se assim o desejas, liberta-te nessa tua nova caminhada.Força!

Beijinhos Moonlight

P.S. - Eu adoro o Outono!

segredo disse...

Por vezes necessitamos de ficar assim... por vezes nao conseguimos reagir de outra forma...
Mas tb é nestes momentos k adquirimos as nossas forças.
Beijinho de lua*.*

Mar Arável disse...

Belo

É necessário não acordar

o ciclo das marés

pela simples razão

que as marés não dormem

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

É vivendo um dia após o outro que se encontra sempre uma nova manhã.

Um beijo!
Alcides

A Magia da Noite disse...

na eterna busca de se ser árvore ou folha que cai, perdemo-nos nos tempos sem saborear a doce ternura de um olhar, de um momento de intimidade com a nossa alma.

Vento disse...

E será sempre contigo que deves contar, para que não se crie ilusões.

Beijo

Pensador disse...

O outono é a minha estação favorita.
E, embora aqui comece a primavera, é bom saber que no norte é ele que se inicia, e poder seu lindo texto apreciar.
Um beijo e um uivo!

António disse...

Posso roubar-te a foto? É em sintra?

Spiritual disse...

Mas sabes que podes trocar essa felicidade instável, fácil de desmoronar, por uma mais sólida, daquelas que aguenta com muita coisa, não sabes? Não impeças quem chega perto de ti de te tentar compreender... não menosprezes a sua capacidade de compreensão, não julgues à partida que quem te tentar entender perder-se-á... a felicidade que constróis assim é frágil para um mundo tão cheio de desafios como este em que nos encontramos... :)