quinta-feira, 10 de setembro de 2009

História IV


(...)
Correu por aquele corredor enorme.Como se não fosse chegar a tempo de se despedir...
Ao fundo soou o apito do comboio.........
Já não chegaria a tempo pensou...e enquanto acelerava o passo,sentiu o coração bater com mais força,como se fosse sair pela boca,e sentiu que suas pernas desfaleciam...Teve que parar. Sentia-se tonta e cansada...
De repente tudo rodopiou á sua volta e deixou-se cair no chão...
Pessoas que passavam naquele preciso momento correram em seu auxilio.
Quando acordou sentiu-se,como se estivesse estado longe por um tempo indeterminado.Sentiu o corpo molhado do seu suor e toda aquela gente á sua volta,tornava o ar pesado...
«Afastem-se,um pouco!»-dissera alguém.Ao assistir aquele acordar meio em pânico.
«Estou bem........disse com voz tremula...»
De repente lembrou-se onde estava e porque motivo.
« O comboio já partiu?!!!»
«Mas qual comboio menina?»
«Já saíram tantos desde que desmaiou...»



Levou á cara um lenço molhado, que alguém simpaticamente lhe oferecera e pensou que inexplicavélmente, já não chegara a tempo se despedir...
E agora?
Nada sabia dele,apenas o conhecera naquela terra que não era a deles...
Alguns dias passaram na companhia um do outro,sem explicações,sem perguntas,sem saberem,nem cobrarem nada um do outro...e no dia anterior á sua partida,prometeram que se encontrariam para trocar números de telefone,direcções e promessas de uma vida recheada de magias ainda por descobrir...
Não chegou a tempo....
Mas...não teve vontade de chorar...
Nem de se lamentar...
Nem sequer de sentir raiva...se assim acontecera era porque assim tinha de ser...
Afinal ela estava naquele sitio,simplesmente porque tinha prometido a si mesma,aprender a conviver de bem com o que a vida tinha para lhe oferecer...e esta era a prova final de que realmente tinha conseguido e agora estava de bem com ela propia...e principalmente...com a Vida!!!
(...)

15 comentários:

rui disse...

moonligh...boas noites
Andas a escrever um livro?
ou tas a descrever um caso de amor
onde o comboio partiu a horas e o amor chegou atrasado........
Seja como for ta bem escrito.
Gostei das imagens.......

agora sobre nao me comentares--
Näo te preocupes com isso:
Eu tambem nao comento tudo o que os seus seguidores colocam..
Nao tenho tempo... mas tenho admiracao e leio tudo o que colocam
mas como gosto de escrever sempre um comentario como deve ser....
nao consigo comentar tudo..
porque me rouba muito tempo.
Nunca te preocupes com isso...
comigo tas a vontade.........

um beijo... e obrigada por tudo
bom fim de semana que comeca amanha
Xau ...
Rui

Whispers disse...

Querida Moonlight
A vida é como um comboio,uns chegam e uns partem
O destino trazemos traçado, se ela tinha que se encontrar com ele, então um dia o comboio dele vai chegar, e vai chegar ao mesmo porto que ela esta.
Linda Historia
Mil beijos
Rachel

A Magia da Noite disse...

despedir-se nem sempre completa o ciclo de início e fim, Às vezes é um interregno numa curva da vida.

Pensador disse...

Uma pena. O atraso... O desmaio...
O trem (ou comboio) perdido, o amante que jamais seria esquecido, mas que, talvez, jamais seria reencontrado.
Sim, ela aprendeu a conviver com o que a vida lhe reservou.
Sim, ela passou no teste final. Até se pode dizer que passou com louvor.
Naquele momento não teve vontade de chorar ou de se lamentar. Apenas aceitou.
Mas será que nunca mais pensaria como a história poderia ter terminado de maneira diferente?
Uma bela história, de qualquer maneira, gostei muito. E as fotos são maravilhosas.
Um beijo e um uivo!

António disse...

Muitas saudades dos locais das fotos...

sonho disse...

Temos mesmo que conviver com o que a vida tem para nos ofereçer..se ela tiver que se reencontrar com ele...um dia acabará por acontecer...ainda não estava no tempo certo...
Bom fim de semana
Beijo de um anjo

Anjo azul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anjo azul disse...

Linda história, minha querida.
Neste texto, mais uma vez vemos.
Que a história da nossa vida,
Nem sempre, é como queremos.
Por vezes a alma é-nos partida;
Por alguém que nem conhecemos!
Outras vezes. Amamos sem medida...
E de repente, tudo perdemos!
Nem direito é uma despedida,
Por vezes na vida, temos.

Quem ama sofre com dor,
Mas não devemos desanimar.
Porque o destino, que separa um amor,
É o mesmo que volta a juntar.

Seguir em frente é o que importa!
E, eu passei a minha vida a ouvir.
Que nunca se fechou uma porta,
Que não se abra outra a seguir.

Adorei! Beijinhos
Bom fim-de-semana
Anjo azul

A Palavra Mágica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

O único trem que parte para sempre é o trem da vida. Este sim nos deixa marcas se por acaso não chegamos a tempo da despedida. O trem inventado pelo homem, a menos que se quebre no ponto final rs, sempre volta. Quem sabe num desses retornos...

Como você já sabe, às vezes estamos na hora certa, no lugar certo, com a pessoa certa e então...

Um beijo!
Alcides

Lita disse...

Amiga,

Aceitar os desencontros da vida, pode ser tão doloroso, mas á que aprender a digerir as perdas, só assim podemos seguir a nossa viagem, independentemente do nosso destino a tomar.
Me eterneceu, tanto esta história...
Um beijo da tua amiga
Lita

messy disse...

as despedidas são tristes demais para serem vividas...

boa história!

(:

Ademerson Novais disse...

A cada linha vendo a cena..vivendo as emoçoes...os sentimentos...
parabens...


Ademerson Novais d e Andrade

Edu disse...

"Alguns dias passaram na companhia um do outro,sem explicações,sem perguntas,sem saberem,nem cobrarem nada um do outro..."
Pois isto gostava eu de as vezes...

"Nem sequer de sentir raiva...se assim acontecera era porque assim tinha de ser..."
Olha e como me sinto agora.

"aprender a conviver de bem com o que a vida tinha para lhe oferecer"
ui isto é que ta fo***** de eu conseguir mesmo.

O resto bem ,não pares de escrever, dá tanto gosto ler-te.
bjinho

Spiritual disse...

Eheheheh, poça, tal azar... ou tal sorte!! :D

Beijinhos!