sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O propio reflexo


Enquanto espera sentada na mesa daquela esplanada,que o telemovél tocasse com alguma mensagem dele,mentalmente,pareceu-lhe ouvir a sua voz a sussurrar-lhe:Estás a ver grande idiota,como te tornei a descontrolar...
Fechou os olhos e reviu distintamente rosto dele:a doçura dos seus traços,o brilho daquele olhar esverdeado,os raios de sol tornando seus cabelos mais louros.Sentiu o cheiro da pele dele,ouviu o seu riso contagiante e a sua voz quando a chamava pelo nome.
Tudo isso a destruía.Tentou lutar afastando as recordações.
Chamou o barman e pagou a conta.Agarrou no telemovél e guardou-o, dentro da mala de mão.
Caminhou pela cidade.
Onde estaria ele agora?
Para se abstrair dos pensamentos,voltou a cabeça e pôs-se em frente do grande vidro da vitrina,forçando-se a ver as roupas que esta expunha.Com lágrimas nos olhos,pousou as mãos na vidraça e aproximou a cara do vidro.Como se estivesse na frente de um espelho,viu a sua imagem reflectida.Há quanto tempo não se tinha, verdadeiramente,olhando ao espelho?
Diante de si tinha uma mulher frágil e só,cheia de contradições.
Uma mulher/mãe á beira dum turbilhão de pensamentos.Uma mulher em luta consigo mesma.Uma luta sem tréguas contra a sua inimiga interior.
Fechou os olhos e sentiu que as lágrimas lhe corriam no rosto.
Limpou a cara,olhou-se no vidro,considerou que tinha envelhecido dez anos em dez minutos.
Sentiu a presença de alguém se aproximando da montra e saiu precisando de alguns segundos para ver onde estava e que direcção deveria seguir....



Musica escolhida;Tiago Bettencourt-O jogo

10 comentários:

A Palavra Mágica disse...

Moonlight,

O importante dessa história é que a Mulher reconheceu a condição em que estava. Cabia a ela mudar ou não.

Mesmo sem rumo certo, ela estava em movimento. Isso é bom.

Um beijo!
Alcides

Ricardo Gonçalves disse...

Cara moonlight como sinto cada palavra, o meu problema e que eu estagnei, não me consigo mover, sou quase como uma folha de papel vazia.

Já agora não recebi o teu convite do msn deixo aqui de novo o mail:
ricamerica_18@hotmail.com

Bia Firpo disse...

O pior e o melhor momento se misturam na hora em que se dá conta do tempo perdido esperando e tb que ningué vale tanto a pena assim, pra que nos deixemos de lado para ficar a disposição de alguém.
Hora de despertar!

Whispers disse...

Ola querida Moonlight!
Bonita esta Historia.
Quantas Mulheres são capazes de se verem nela....
Por vezes a vida é injusta,só que também temos que saber quando a linha acaba.Viver esperando por aquilo que não vem e perder a vida,sei bem disso, também.só que muitas vezes o que o coração vê não é bem a realidade que os olhos enxergam
Como sempre encantas com tua maneira de escrever.
Mil beijos e bom fim de semana
Rachel

sonho disse...

E que essa direção a leve a felicidade...pois já tinha sofrido muito...
Bom fim de semana
Beijo de um anjo

Feiticeira disse...

Dificil dizer alguma coisa, mas Whispers disse verdades demais e compartilho, e cada um deve saber quando buscar novo caminho

Beijinhos, ótimo final de semana

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

O maior encontro da vida é quando olhamos para " dentro " de nós !
Perceber que existimos, que somos importantes, é um passo para a volta por cima !
Santa vitrine !
Destaco :
"Uma mulher em luta consigo mesma.Uma luta sem tréguas contra a sua inimiga interior."
Somos realmente nosso maior inimigo.
Adorei !
Beijos cheios de luz !

Andreia disse...

Eu estarei sempre aqui por perto! Bem perto!
Obrigado querida *

Don Juan disse...

Ola , obg. pela sua visita. Sabe...parar é morrer , por isso , olhe em frente . Beijo

Spiritual disse...

Ora aí está algo que deveríamos fazer com frequência... olhar-nos ao espelho, ver-nos verdadeiramente... se tivéssemos esse hábito, um "amor" não verdadeiro não teria a capacidade de fragilizar, de destruir... acreditamos em mentiras a nosso próprio respeito, muitas vezes por mero descuido para com a verdade...