terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A concha


Levada pelas ondas do mar,o tempo percorre-se a si mesmo de forma indelével,simultaneamente lenta e veloz.
Entre as diferentes marés desenham-se anos e dias,no balanço doce que por entre eles sente quem navega,passou despercebida algumas partes da minha vida onde como concha á beira mar,vou escrevendo apenas o que sinto vivo em mim....
No embalo continuo,de natureza irrequieta e intemporal,eterna e ainda assim volátil e éfemera esqueco-me de mim e deixo-me levar procurando alcançar(-me)e descobrir(-me)
a praia onde finalmente repousarei até nova onda me recolha e me transporte ate ao
GRANDE AZUL.....

Sem comentários: